O presidente Lula deve decidir nos próximos dias se atende a um pedido do governo equatoriano para o empréstimo de aviões R-99, os mesmos...

furoO presidente Lula deve decidir nos próximos dias se atende a um pedido do governo equatoriano para o empréstimo de aviões R-99, os mesmos utilizados nas buscas pelo Boeing A330 da Air France, que caiu no Oceano Atlântico. Especialista em reconhecimento e vigilância, a aeronave servirá para monitorar uma área de 50 mil km² na fronteira entre o Equador e a Colômbia, apontada como a zona quente ocupada pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

O pedido foi feito na prévia da reunião de cúpula da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), que começa amanhã em Bariloche (Argentina). O encontro reuniu os ministros da Defesa dos países participantes do bloco.

Nos bastidores, o encontro prévio teria servido para minimizar a temperatura entre a Colômbia e o Equador, em decorrência da instalação de bases militares norte-americanas para o combate às Farc. O tema volta à mesa a partir de hoje e pode provocar a ruptura diplomática entre a Venezuela e a Colômbia.

À mesa, os ministros da Defesa equatoriano e colombiano já teriam acertado medidas de segurança para evitar que militantes espirrassem para dentro da fronteira com o Equador. Entre as medidas acordadas, está o aviso prévio, pelos colombianos, de ataques à área onde se situam os guerrilheiros, para que os equatorianos possam reforçar a chamada zona quente de conflito.

O governo brasileiro também será avisado de possíveis operações, para que o Sivam (Sistema de Vigilância da Amazônia) possa reforçar o monitoramento na fronteira com a Colômbia. O intuito é o de interceptar possíveis aviões das Farc que tentem invadir o espaço aéreo brasileiro.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *