O crescimento do número de jornalistas assassinados no Brasil e medidas para aumentar a segurança desses profissionais serão dois dos principais temas do 7.º...

O crescimento do número de jornalistas assassinados no Brasil e medidas para aumentar a segurança desses profissionais serão dois dos principais temas do 7.º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, que começa hoje, em São Paulo. Durante o evento, promovido pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), o jornalista Tim Lopes, assassinado há dez anos por traficantes na Vila Cruzeiro, zona norte do Rio, será homenageado.

“A morte do Tim foi o estopim para o nascimento da Abraji. Quando ele morreu, jornalistas do Rio, de São Paulo e até do exterior começaram a conversar e a trocar experiências”, explicou o presidente da entidade, Marcelo Moreira, da TV Globo. “A gente está no alto do ranking em jornalistas assassinados em 2012. Isso é preocupante. A maior parte desses crimes não tem uma investigação adequada. A morte de um jornalista é um atentado à liberdade de expressão.” Além de Tim, o congresso homenageará o jornalista Janio de Freitas, da Folha de S. Paulo, que completa 80 anos de vida e 59 de jornalismo.

De acordo com várias associações ligadas à defesa da imprensa, pelo menos quatro jornalistas foram mortos no Brasil, no primeiro semestre deste ano, por causa de suas atividades ligadas à informação – e outros dois por motivos ainda não apurados devidamente.

Beba na fonte: Congresso debate em SP segurança de jornalistas – politica – versaoimpressa – Estadão.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *