Senadores de diversos partidos recorreram hoje ao Supremo Tribunal Federal contra o arquivamento dos 11 processos contra o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP),...

Senadores de diversos partidos recorreram hoje ao Supremo Tribunal Federal contra o arquivamento dos 11 processos contra o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), no Conselho de Ética.

O mandado de segurança com pedido de medida cautelar foi feito por José Nery, Jarbas Vasconcelos, Renato Casangrande, Jefferson Praia, Demóstenes Torres, Pedro Simon e Kátia Abreu, e solicita que o tribunal autorize o plenário do Senado no julgamento do recurso contra o arquivamento das reclamações.

Na última semana, a segunda vice-presidente Serys Slhessarenko (PT-MT), não recebeu o documento assinado por 12 parlamentares e determinou o arquivamento imediato dele. “No impedimento do Senhor Presidente do Senado Federal e na ausência do Senhor Primeiro Vice-Presidente, não recebo o expediente por incabível, nos termos da Nota Informativa em anexo. Publique-se e arquive-se”, dizia a nota da petista. Os senadores alegam que a decisão de Serys foi “unilateral e antiregimental”.

Ainda no documento, os sete parlamentares pedem “a suspensão dos efeitos da decisão da Mesa, que não recebeu o recurso contra a decisão do Conselho de Ética”. No mandado, eles listam também todos os argumentos que mostram que há motivos para que as denúncias e representações sejam investigadas pelo colegiado.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *