O ministro Aluísio Mercadante, da Educação, anuncia daqui a pouco, em entrevista coletiva, uma proposta de reestruturação da carreira que deve encerrar a greve...

O ministro Aluísio Mercadante, da Educação, anuncia daqui a pouco, em entrevista coletiva, uma proposta de reestruturação da carreira que deve encerrar a greve dos docentes das universidades federais.

O ministro antecipou ao Blog que a proposta vai privilegiar os professores que têm dedicação exclusiva, que correspondem a 80% do total de docentes. Em linhas gerais, o governo está oferecendo o seguinte:

– Doutores que ingressam agora na carreira, que hoje ganham R$ 7,3 mil, passarão a receber R$ 8,5 mil.

– Doutores que já estão na carreira terão seus salários aumentados de R$ 7,3 mil para R$ 10 mil (36%).

– Pós-doutores, que hoje recebem R$ 11,7 mil, passarão a ganhar R$ 17 mil, um aumento de 45%.

– Haverá uma redução de 17 para 13 no número de níveis da carreira, reduzindo o número de promoções e tornando-as mais atrativas.

Mercadante assegurou que essa proposta representa um esforço muito grande do governo e rebateu as críticas de que houve demora para agir. Segundo ele, era preciso mensurar o estrago provocado pela crise da economia mundial antes de tomar medidas que poderiam comprometer as finanças públicas. “O compromisso do governo é com a qualidade do ensino. Dela depende o futuro do País”, afirmou Mercadante.

 

Comentários

  • 17/07/2012 #1 Author

    Gostaria de saber QUANTO GANHA UM PROFESSOR, afinal
    tenho 3 primas professoras (do estado de SP) que tem casa própria, carro zerinho, estão sempre viajando inclusive pro exterior…uma prima minha mandou a filha pra Disney este ano, enfim…
    Eu trabalho na iniciativa privada e ganho R$ 1.500,00 pago aluguel e mal sobra dinheiro pra pagar minhas contas…alguém está mentindo ou se fazendo de vítima nessa estória.

    Responder

  • damastor dagobé

    14/07/2012 #2 Author

    Se o governo reconhece a justeza das demandas dos professores porque deixa a greve durar tanto????
    loucura..loucura

    Responder

    • Vivi

      14/07/2012 #3 Author

      Tinham que avaliar o impacto da concessão do aumento no Orçamento. Não adianta fazer as coisas “de afogadilho”.

    • MarceloF

      14/07/2012 #4 Author

      E demorou dois meses para isso? Que lerdeza…
      além disso, essa proposta é estranha. Dá aumento maior para quem ganha mais. Tá na cara que querem dividir o movimento grevista. Se os cehfes de departamento topam, eles começam a forçar a máquina a voltar ao batente. Mas é safadeza. Por que um jovem doutor precisa ganhar tão pouco?
      Sds.,
      de MarceloF.

  • Airton

    13/07/2012 #5 Author

    A Dilma sabe que o seu ministro da educação falou que existe uma crise da economia mundial ?

    Responder

  • Luiz Carlos

    13/07/2012 #6 Author

    Não é oque eu disse. O sindicato diz que a proposta do governo está longe ,muito longe do que a categoria reivindica. Nem chega próximo, disse um sindicalista.
    Pois é,o Céu é o limite.

    Responder

  • Anderson

    13/07/2012 #7 Author

    Quais as principais diferenças entre o pleiteado pelos professores e a proposta do Governo?

    Responder

    • Luiz Carlos

      13/07/2012 #8 Author

      A diferença de hoje pode não ser a de amanhã. Greve remunerada é uma invenção tipicamente brasileira. Assim ,sem perder o salário, os grevistas pedem o que querem e determina o andamento das negociações.

  • Luiz Carlos

    13/07/2012 #9 Author

    Então aquele papo de que professores ganham 1 ou 1 e quinhento reais é ”furadão”

    Responder

    • G. Madruga

      13/07/2012 #10 Author

      Luiz Carlos, não confunda os níveis de professores. Existem professores das redes municipais e estaduais – que ganham até menos de mil reais – e professores da rede federal de ensino superior.

    • Luiz Carlos

      13/07/2012 #11 Author

      Então que se esclarece isso quando exibirem contracheques diante das câmaras de TV. A população esta´entendendo que os salários são estes. O governo destinou 5,8% do PIB na educação (algo como 232 bilhões de reais ,considerando-se um PIB de 4 trilhões) E ainda não deu? Me parece que o problema aí não se resolve aumentando a oferta de grana, mas otimizando a gestão.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *