Pauteiro de toga: Juiz de Brasília não permite que Cachoeira dê entrevista

O juiz da Vara de Execuções Penais do DF, Bruno André Silva Ribeiro, negou na segunda-feira pedido da Folha para entrevistar Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, no presídio em Brasília.

O juiz diz que, apesar de Cachoeira ter aceitado dar a entrevista, a Lei de Execuções Penais prevê que ele só pode receber o advogado e familiares.

Segundo ele, seria preciso que ficasse “excepcionalmente” evidente o interesse público de uma entrevista: “Não se pode confundir o interesse público com interesse do público, consistente na mera curiosidade sobre o que o réu possa revelar, com exclusividade, para um meio de imprensa”.

Ele reconheceu que Cachoeira aceitou dar entrevista ao jornal ao lado de sua mulher, mas que “nada justifica a sua escolha pontual por um veículo específico da imprensa”.

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Poder – Juiz de Brasília não permite que Cachoeira dê entrevista à Folha – 18/07/2012.

Comentários

One thought on “Pauteiro de toga: Juiz de Brasília não permite que Cachoeira dê entrevista

  1. Escrevo apenas para discordar do título.

    Não foi o Juiz que impediu a entrevista.

    Qualquer primeiroanista de direito sabe que presos provisórios/temporários tem o direito a visitas bastante restrito (inclusive familiares podem ser impedidos de fazer visitas caso haja risco para a instrução e e perfectabilização do instituto da formação de culpa).

    Destarte, o Juiz fez algo que na banânia está se tornando rarefeito, o Magistrado seguir a lei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *