Da Folha Online. O senador Pedro Simon (PSDB-RS) disse nesta sexta-feira ter esperança que o recurso apresentado no STF (Supremo Tribunal Federal) contra o...

Da Folha Online.

O senador Pedro Simon (PSDB-RS) disse nesta sexta-feira ter esperança que o recurso apresentado no STF (Supremo Tribunal Federal) contra o arquivamento no Conselho de Ética do Senado dos processos que envolvem o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), tenha um desfecho positivo.

Simon –um dos sete senadores que assinaram o recurso, ao lado de José Nery (PSOL-PA), Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), Renato Casagrande (PSB-ES), Kátia Abreu (DEM-TO), Demóstenes Torres (DEM-GO) e Jefferson Praia (PDT-AM)– disse acreditar nisso graças ao fato de que o recurso será relatado pelo ministro Joaquim Barbosa.

Apesar de ter inicialmente mostrado descrença de que o STF acolheria o recurso, já que “eles são muito demorados com ações envolvendo parlamentares”, ele mostrou mais otimismo ao ficar sabendo que Joaquim Barbosa seria o relator –que ficaria com Celso de Mello se o ministro não tivesse recusado por questões de “foro íntimo”. “Agora tenho uma esperança”, disse o senador durante evento na Faculdade de Direito da USP (Universidade de São Paulo).

Simon disse ainda que a culpa da permanência de Sarney (PMDB-AP) no comando do Senado é do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “O governo Lula é o grande responsável [pela permanência de Sarney no comando do Senado], porque o Sarney não teria força para ficar sem ele”, disse o senador.

Para Simon, Sarney é o “último dos oligarcas que sobraram” no país. “O penúltimo foi o ACM [Antônio Carlos Magalhães, ex-governador e ex-senador baiano]. O último é o Sarney, que já teria caído se não fosse o Lula.”

Leia esta matéria na íntegra clicando aqui.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *