O apocalipse está chegando. O mundo vai acabar antes do natal. Uma estrela — ou um cometa — chamado Nibiru está provocando alterações na...

O apocalipse está chegando. O mundo vai acabar antes do natal. Uma estrela — ou um cometa — chamado Nibiru está provocando alterações na inclinação dos anéis de saturno. Há evidências de que ela esteja se aproximando da Terra numa elipse orbital anormal, que provocaria todo tipo de catástofe planetária. Iríamos irremediavelmente para o beleléu.

Diante do apocalipse que se avizinha, só há uma coisa a lamentar: o fato de que nada disso encontra evidências cosmológicas ou físicas. Ou seja: o mundo não vai acabar. Pelo menos por enquanto.

“Podem comprar os presentes de natal”, recomendou o astrofísico Marcelo Gleiser no Canal Livre deste domingo, aposentando o fetiche milenarista.

Se você é um dos que acreditam no apocalipse biblico, no do Calnedário Maia ou na invasão dos continentes pela água derretida dos polos, fique tranquilo. A vida vai seguir seu curso, as contas continuarão vencendo e, se você deixar de pagar seus compromissos a partir de dezembro próximo, vai ter que se haver com o oficial de justiça antes de ter um colóquio com Deus no dia do Juízo Final.

Deus, a propósito, somente agora está conquistando o direito a uma aposentadoria mais do que justificada na missão mais trabalhosa que lhe confiam os deístas menos céticos: cuidar do equilíbrio do universo e manter o cosmo em ordem. “A mecânica do universo não precisa mais de Deus. Quem precisa de Deus são os homens”, disse Gleiser, encerrando o programa.

Para quem não assistiu ao Canal Livre deste domingo, vale a pena investir alguns minutos e ver e entrevista. Ela estará disponível a partir desta segunda-feira no site da Band. Basta clicar no link da frase anterior para acessá-lo.

Comentários

  • Visão Gnóstica:

    “Hercólobus, o planeta cármico
    Este planeta, Hercólobus (ou Hercólubus) já se encontra à vista de muitos astrônomos do planeta Terra. Atualmente chamado Nêmesis pelos norte-americanos e outros, inclusive Isaac Asimov, em seu livro homônimo. De Anã Vermelha e de Rá, por JJ Benitez. Oficialmente, este planeta foi chamado de Barnard I. E no Brasil, por grupos espíritas, de Planeta Higienizador e Planeta Chupão.

    Os místicos dizem que ele vem à Terra a cada 25.968 anos. Acredita-se que foi ocausador do desaparecimento da Atlântida e Lemúria. Na Bíblia é encontrado com o nome de Absinto (amargura). Os sumérios referem-se a ele com os nomes Nibíru e Marduk. Entre os maias, é a Estrela Baal, e segundo os gnósticos e também os espiritualistas brasileiros, Hercólobus. (Na verdade, devemos admitir que o nome Hercólobus foi primeiramente citado no Brasil por uma entidade espiritual chamada Ramatis, em 1956.)

    Atenção: Hercólobus é o grande e verdadeiro causador dos diversos distúrbios climáticos que vêm sendo divulgados na Imprensa de todo o mundo. Os tsunamis, os terremotos, os furacões, o degelo dos pólos, tudo isso tem uma única e derradeira causa: A aproximação cada vez maior deste famigerado planeta.

    El Niño, um fenômeno conhecido pelos cientistas, é nada menos que uma série cíclica de alterações climáticas que ocorrem no Oceano Pacífico e que repercute no mundo todo.

    Quais são suas causas? O El Niño ocorre devido a uma gigantgesca falha geológica que percorre a costa sul-americana, que vai até a Antártida. Essa falha permite que os fogos do interior da Terra se comuniquem com o Oceano, gerando pressões e alterações geofísicas fantásticas no mundo submerso. Essa alterações provocam aumentos cíclicos na temperatura do Pacífico.

    Tais alterações do El Niño se devem às influências cada vez maiores e perigosas de Hercólobus sobre o magma terrestre. Mais cedo ou mais tarde, iremos presenciar um aumento dos cataclismos nunca antes imaginado pela ciência dita moderna.

    Qual a causa da falha e dos desequilíbrios constantes, desde há milênios? Isso se deve ao afundamento da Atlântida, há cerca de 12 mil anos antes de Cristo, desequilibrando assim todo o continente americano, elevando a costa ocidental e rebaixando perigosamente a costa atlântica das Américas. Grosso modo, é como se o continente atlante estivesse “torto”, inclinado no sentido Pacífico > Atlântico… Essa inclinação, segundo o VM Samael Aun Weor, é tão perigosa que a qualquer momento toda a Amazônia (brasileira, peruana, colombiana etc.) será afundada, com consequências inimagináveis para o planeta todo. Possivelmente, esse afundamento de toda a região amazônica se dará com a erupção do supervulcão de Yellowstone, no centro dos EUA, a qual afetará em pouco tempo todo o continente americano, do Alasca à Patagônia, afundando não somente a Amazônia, mas grande parte da América do Sul.

    Hercólobus é um mundo gigantesco, poderoso, seis vezes maior que Júpiter e pertence ao Sistema Solar de Tylo (este sol pertence à cadeia de estrelas, mais precisamente à sexta estrela, Taigeta que gira ao redor de Alcione.

    Não é como alguns supõem, um planeta deslocado de algum sistema solar, um planeta perdido. Não se deslocou nem está perdido no universo. Pelo contrário, é o planeta mais afastado, de todos que giram ao redor de Taigeta.

    Hercólobus pertence ao sistema solar vizinho ao nosso. A Terra faz parte do sistema solar chamado na gnose de Ors. E Hercólobus, do sistema solar de Tylo, ou, como os astrônomos o chamam, de Taigeta. A órbita de Hercólobus é a mais externa (como se vê na segunda imagem abaixo) e cruza a órbita terrestre de tempos em tempos. É quando os dois planetas passam perigosamente um com o outro. (Neste período, dois outros planetas também terão suas órbitas afetadas diretamente por Hercólobus: Marte e Urano.)

    Repito: ele gravita ao redor do Sistema Solar de Tylo (nome esotérico de Taigeta). Dentro de pouco tempo, o gigantesco mundo passará por um ângulo do nosso sistema solar, e então, precipitará o Juízo Final.

    Na mecânica celeste, Hercólobus irá, entre outros efeitos, verticalizar os polos (a Terra tem uma inclinação, em relação ao Sol, de cerca de 23 graus), e com essa verticalização abrupta, os mares invadirão quase 100% da área seca do planeta, eliminando quase toda a vida. Este planeta é uma peça importante da grande maquinaria cósmica e pode ser encarado como um “planeta cármico”. A aproximação de Hercólobus está às portas. O fogo líquido do interior da Terra, com o choque magnético entre Terra e Hercólobus, será atraído para a superfície e originará mais e mais vulcões e, em geral, o elemento ígneo fará arder tudo o que é e tudo o que foi. Imagine as cinzas vulcânicas espalhando-se por toda a superfície, causando horrores inimagináveis…

    Por isso, Pedro disse: “Os elementos, ardendo, serão desfeitos e a Terra e todas as obras que nela estão serão queimadas”.

    A água fará um dueto com o fogo. A revolução dos eixos da Terra mudará os leitos dos mares e perecerão todos os seres humanos e animais.

    Samael Aun Weor enfatiza: “Agora quero que entendam por que estamos formando o Exército da Salvação Mundial, nós queremos iniciar uma nova civilização, uma nova cultura. Os tempos apocalípticos do fim chegaram. A humanidade já rasgou seis selos do grande livro de São João, quando rasgar o sétimo selo do fim, produzir-se-á a catástrofe. [Nota do GnosisOnline: o sétimo selo é o mesmo Katum 13 dos maias.]

    Poderiam objetar que muitos outros, antes, no passado, aguardaram o fim e que nada aconteceu. Assim como no continente atlante houve uma raça escolhida, que serviu de base ao núcleo, para a formação desta nossa 5ª raça Ária, perversos habitantes destes 5 continentes, assim, também, direi: HOJE FORMAR-SE-Á UM NÚCLEO PARA A SEXTA RAÇA-RAIZ.

    Assim como os atlantes não creram no Manu Vaivasvata, quando este disse que os tempos do fim haviam chegado, e nas vésperas da Grande Catástrofe divertiam-se, davam-se em matrimônio, bebiam, comiam e no dia seguinte eram cadáveres, assim também será agora.

    Repetirei enfaticamente: NÃO SEREI ACREDITADO POR TODOS, SEM DÚVIDA, MUITOS RIRÃO, dizendo: ‘Sobre o fim do mundo muito se tem falado, e daí?’

    Pedro, o apóstolo, adiantou-se dizendo: ‘Por aqueles dias muita gente iniqua e perversa dirá: Onde está o cumprimento de tua profecia, de tua vinda, se tudo permanece como nos primeiros dias de nossos primeiros pais?’

    Hercólobus aproxima-se, lenta porém inexoravelmente.

    Os atlantes também riram-se da catástrofe, em seu tempo, mas quando a revolução dos eixos da Terra fez com que os mares mudassem a localização de seus leitos, submergiu a Atlântida com todos os seus milhões de habitantes. Hoje, novamente, aproximamo-nos de outra catástrofe.

    Eu, Samael Aun Weor, assim como o Manu Vaivasvata, estou advertindo, como naquele tempo adverti aos atlantes: A HORA FINAL APROXIMA-SE, JÁ VEM ESSE MONSTRO PLANETÁRIO GIGANTESCO QUE HÁ DE TRAGAR O MUNDO.

    Ao falar assim, sei que muitos de vocês oferecerão resistência, secretamente se riem, mas está escrito: ‘Aquele que ri do que desconhece está a caminho da idiotia’. Assim, pois, preparemo-nos.

    A Terra neste momento está gemendo, está sendo submetida a grande agonia, e o fim de toda agonia chama-se morte. Quando um enfermo agoniza, quando apresenta sintomas inconfundíveis de sua morte, bem sabemos, torna-se defunto.

    É o desenlace. Quando observarmos o sol sair, cada vez mais para o lado setentrional, saberemos que o tempo do fim está mais perto e aproxima-se a catástrofe.

    Como na Atlântida formou-se um povo seleto, assim também, estamos formando atualmente um povo seleto. Refiro-me enfaticamente ao EXÉRCITO DE SALVAÇÃO MUNDIAL. Esta mensagem que estamos entregando haverá de alcançar toda a redondeza da Terra, a todos os corações.

    A Gnose brilhará dentro em breve nos corações dos seres de todos os continentes e será precisamente no continente asiático que atingirá o seu apogeu, nesta primeira fase do labor de difusão. Logo, os irmãos encarregados deste labor nos retiraremos ao silêncio e à meditação, até que esteja pronta a ‘levedura’, até ser chegado o momento.

    Momentos antes da Catástrofe, tiraremos de dentro do fumo e das chamas aqueles que tiverem trabalhado sobre si mesmos.

    Aqueles que tenham se transformado. Aqueles que eliminaram de sua psique os elementos não humanos que possuímos… Serão selecionados, levados a um lugar secreto, a uma Ilha no Pacífico. Dali, contemplaremos o duelo do fogo e da água durante séculos.

    Depois da catástrofe, a Terra ficará envolta em fogo e vapor de água. A nós, os Irmãos, caberá tirar o Povo Seleto para viver num lugar escolhido, até a Terra estar novamente em condições de estar habitada. Do fundo dos mares, surgirão novas terras e quando um duplo arco-íris resplandecer no firmamento, sinal da nova aliança entre Deus e os homens, passaremos o povo selecionado para habitar novas terras e novos céus.

    Creio que agora estão entendendo o sentido da invasão do EXÉRCITO DE SALVAÇÃO MUNDIAL.

    Porém, nem toda a humanidade nos ouvirá, como também não escutaram o Manu Vaivasvata. Em sua época, riram dele. Também não ouviram os paladinos daquela época.

    O povo nunca aceita a dura realidade dos fatos, até que os sinta sobre ele. O povo sempre busca escapatórias, avasivas, crê poder continuar como está, até que venha o fracasso.”

    Até aqui, as advertências de Samael.

    BARNARD I? ANÃ VERMELHA? NÊMESIS? RÁ? ABSINTO? BAAL? NIBÍRU? MARDUK? HERCÓLOBUS?

    Que importa seu nome, senão seus efeitos… periódicos… letais… fatais!”

    “A Era de Aquário
    Muito se disse, muito se discutiu sobre a Nova Era de Aquário, que se iniciou em 4 de Fevereiro do ano de 1962.

    Certas organizações pessimamente informadas sobre astrologia supõem que a Era de Aquário começou antes do dia 4 de fevereiro de 1962. Outras congregações pseudo-ocultistas estão ainda aguardando que se inicie a Era de Aquário.

    Muitos supõem que a Era de Aquário se iniciará depois do ano 2000, baseados em que somente em cada 2 mil anos o Sol passa de um signo zodiacal a outro. Os que assim opinam creem firmemente que Jesus nasceu no ano 1º de Peixes, ou alguns anos antes, durante a Era de Áries. Realmente, ainda que se diga que Jesus nasceu fisicamente há 1962 ou 1963 anos, isto é só uma opinião, porque em verdade ninguém sabe com absoluta segurança em que ano Jesus nasceu. Assim, baseado no nascimento de Jesus é impossível saber quando começa a nova Era de Aquário.

    Seria impossível saber a data em que se inicia a nova era, se não tivéssemos o Livro do Zodíaco em nosso poder. Se abrirmos este livro, nele encontraremos uma lâmina maravilhosa, um mapa cósmico esplêndido. Este é o mapa cósmico do dia 4 de fevereiro de 1962.

    No dia 4 de fevereiro diversos planetas formaram uma linha, onde uma das pontas tocou a Constelação de Aquário e a outra o centro da Via-Láctea

    A maravilhosa conjunção planetária que de deu no dia 4 de fevereiro de 1962 acontece somente uma vez a cada 2.160 anos mais ou menos.

    Cada vez que se inicia uma nova era, os sete planetas se reúnem em pleno congresso cósmico em tal ou qual signo zodiacal. Assim sucedeu no passado, assim sucederá no futuro, assim sucedeu no dia 4 de Fevereiro de 1962. Foi maravilhoso o congresso cósmico do dia 4 de Fevereiro de 1962. Todos os astrônomos puderam estudar este grande acontecimento cósmico, todos puderam comprovar de forma matemática que esta formidável conjunção realizou-se na Constelação de Aquário; todos o viram, todos o comprovaram com seus telescópios e seus cálculos.

    Temos que reconhecer que os astrólogos da Índia se equivocaram lamentavelmente acreditando que tal conjunção de mundos realizar-se-ia na constelação de Capricórnio.

    Precisamente baseados nesse cálculo errôneo profetizaram o fim do Mundo para essa data.

    Em nossa Mensagem do Ano 1 da Era de Aquário, advertimos que os que assim pensaram e profetizaram converter-se-iam em motivo de riso do mundo inteiro. Citaremos a propósito os seguintes parágrafos da mencionada mensagem: “Os astrólogos que supõem que dita conjunção realizar-se-á no signo de Capricórnio e não no de Aquário, ficarão de fato confundidos e envergonhados diante dos sábios astrônomos dos quatro pontos cardeais da terra”.

    “Existem por aí muitos pseudo-astrólogos ignorantes que supõem que na mencionada data de 4 de Fevereiro acabar-se-á o mundo. Esses são os que desacreditam a Astrologia, esses são os charlatães.”

    Os fatos nos deram a razão porque a lógica estava do nosso lado.

    Os hindus disseram que a Deusa Kali salvou o mundo. Os jornalistas, que sabem tirar proveito de tudo, disseram que a Deusa Kali salvou o mundo, mas não salvou os astrólogos.

    Assim, com todos esses erros nos cálculos se tem desacreditado miseravelmente uma ciência tão antiga como o mundo. Isso é realmente lamentável.

    A realidade, a crua realidade, é que já estamos na Era de Aquário. Esta era é governada pelo explosivo Urano, senhor da Casa de Aquário. Inevitavelmente, virá uma transformação total em toda essa ordem de coisas. A Ciência, a Filosofia, a Arte e a Religião deverão unir-se totalmente à luz da Gnose.

    A Política passará por tremendas transformações, as guerras atômicas inevitavelmente produzirão muitos cataclismos e por fim um espantoso e terrível cataclismo planetário, que acabará com a Raça Ária.

    Este acontecimento não será o primeiro nem tampouco o último. Recordemos a humanidade Atlante e o Continente Atlante. As tradições arcaicas dizem que os Atlantes serviam-se de uma força misteriosa chamada VRIL, cujo abuso provocou a revolução dos eixos da Terra, a mudança do leito dos oceanos e a submersão da Atlântida. Esta energia, este Vril, é a mesma energia atômica.

    A desintegração do átomo provocará, em grande escala, a decomposição do átomo em cadeia, resultando disso o retrocesso do planeta Terra até o seu passado arcaico. Desde o remoto passado a natureza veio trabalhando com as forças de coesão molecular, agora nós trabalhamos com sua antítese, as forças de desintegração atômica, o que significa regresso para o caos, regresso para a nebulosa e, por consequência, a atualização dos cataclismos arcaicos.

    Os fatos concretos estão nos dando razão, a lógica está do nosso lado. Por todas as partes está tremendo a terra. Há tremores na América, na Europa, no Oriente Médio, na Ásia, na África, na Oceania, nos fundos dos mares etc. Surgem espantosos ciclones que arrasam as cidades, nascem por todas as partes crianças monstros, aparecem enfermidades desconhecidas que a ciência não pode curar: tudo isso é o resultado das explosões atômicas.

    Felizmente, os cientistas ainda não puderam dividir o elétron. Infelizmente, por fim o conseguirão, isto sim será mais grave. Quando o conseguirem, a destruição será pavorosa e alcançará até o mundo mental. Consequentemente, o terror infinito reinará soberano no planeta Terra. A entrada do Sol em Aquário é maravilhosa e terrível ao mesmo tempo. Urano é explosivo e tremendamente revolucionário, e o animal intelectual chamado homem não está preparado para manejar semelhante tipo de forças tão explosivas e revolucionárias.

    Qualquer má quadratura ou conjunção planetária no futuro poderá ser suficiente para que o homem se identifique totalmente com o raio negativo de Urano, e seguramente resultará disso a guerra atômica, a qual provocará o grande cataclismo planetário, depois de certo período de terremotos espantosos e horríveis acontecimentos.

    As energias de Aquário influenciam diretamente o planeta Urano e as glândulas sexuais

    Os homens que não querem a guerra têm trabalhado pela paz desde os antigos tempos, mas todo seu esforço foi inútil.

    Todas as campanhas pela paz são inúteis. Toda propaganda pela paz é nula. Realmente, todas as conferências e tratados de paz não são mais do que hipocrisia e preguiça mental daqueles que não querem trabalhar em si mesmos para conseguir a paz interior.

    A guerra resulta de muitas causas que o homem ignora; algumas dessas causas estão dentro do homem, outras estão fora dele. As guerras devem-se a influências planetárias, a forças cósmicas, bastando qualquer má posição dos astros, ou qualquer catástrofe cósmica, para que milhões de homens se lancem à guerra. O homem não é capaz de resistir a essas forças cósmicas, porque francamente ainda não é homem. Se fosse homem de verdade, resistiria a essas tremendas forças cósmicas e então não haveria guerras. No entanto, infelizmente, o homem não é capaz de FAZER nada. O chamado homem é tão-somente uma máquina movida por forças cósmicas.

    Só o SER pode FAZER e o chamado homem ainda não possui o SER. O homem só têm em seu interior o EU e este não é o SER. Devemos distinguir entre o EU e o SER. O EU é múltiplo, é LEGIÃO. O SER é ÍNTEGRO, UNITOTAL.

    O EU é formado por milhares de pequenos “eus” separados uns dos outros, que geralmente se desconhecem uns aos outros, e até combatem-se mutuamente. O homem é uma pluralidade e seu verdadeiro nome é LEGIÃO. O chamado homem ainda não tem uma Individualidade realmente definida. O chamado homem ainda não tem um SER PRÓPRIO, singular; o homem está dividido em legião de pequenos “eus”.

    Esses “eus” lutam pela Supremacia, cada um deles querendo ser o senhor; cada desejo, o calor, o bom tempo, o frio, cada pensamento, dá nascimento a novos “eus”.

    Trazemos os fatores da guerra dentro de nós; os eus da cobiça, da crueldade, do egoísmo, do ódio, etc., estão dentro do próprio homem. Quando estes eus forem dissolvidos à base de compreensão e santidade, quando o homem possuir o Fogo Sagrado, então terá encarnado seu verdadeiro Ser. Somente o Ser pode sobrepor-se às más influências planetárias. Somente o Ser pode controlar essas forças cósmicas que produzem a guerra.

    Só quem possui o Ser pode ser chamado Homem de verdade.

    Infelizmente, o animal intelectual é uma máquina adormecida, controlada pelas influências catastróficas do Cosmo. Toda máquina responde à força que a move. Milhões de animais intelectuais se lançam à guerra movidos por forças secretas que eles desconhecem. Nestas condições, é claro e lógico pensar que as forças explosivas de Urano têm que trazer guerras atômicas inevitáveis. Os fatos concretos demonstrarão nossas afirmações.

    O mais grave é que nenhuma propaganda pela Paz dará resultados. Nenhuma organização que trabalhe pela Paz poderá dar bons frutos.

    As mais respeitáveis organizações que laboram pela Paz, em nome da Paz declararam a guerra. E então? Em que ficamos?

    Atualmente existem no mundo exércitos de paz em plena guerra. Isto é trágico e horrível, porém verdadeiro.

    Temos de enfrentar o problema da paz de outro ângulo totalmente diferente. Devemos focalizar o estudo do homem em forma franca, sincera e definitiva, se é que realmente queremos a paz. Somente conseguindo a verdadeira PAZ INTERIOR podemos sobrepor-nos às influências que causam a guerra.

    O Movimento Gnóstico, compreendendo o que significa entrar na Constelação de Aquário, se propõe a criar uma nova ordem que esteja em sintonia com Urano, em forma harmoniosa, clara e definitiva.

    O Movimento Gnóstico pretende criar uma nova era de PAZ CONSCIENTE.

    O Movimento Gnóstico luta pela AUTORREALIZAÇÃO ÍNTIMA do homem, porque compreende que somente com a autorrealização íntima pode o homem se sobrepor às influências cósmicas adversas que causam as guerras.

    O Movimento Gnóstico está formando um novo grupo de homens verdadeiramente capazes de lutar contra a barbárie humana. Todos aqueles que entrarem no Movimento Gnóstico se converterão em verdadeiros paladinos da paz, após conseguirem sua autorrealização íntima.

    A autorrealização íntima é a única coisa que pode nos dar paz verdadeira.

    A entrada do Sol em Aquário exige autorrealização íntima. Necessita-se urgentemente de uma congregação, ou melhor dito, um novo grupo de homens realmente auto-realizados para estabelecer uma nova ordem e salvar o mundo.

    A Grande Loja Branca do Tibet secreto vai tentar uma nova era de paz, e o Movimento Gnóstico é o veículo de expressão fundado pela Loja Branca Gnóstica para este propósito e finalidade. A Humanidade está totalmente perdida, mas a Loja Branca do Tibet secreto se propõe fazer um último esforço a fim de salvar os perdidos.

    Isto é semelhante ao doente que já está a ponto de morrer, e que, entretanto, o médico lhe dá medicamentos e faz o que pode, mesmo quando o caso já esteja PERDIDO.”

    “2012 Será Realmente o Fim do Mundo?
    O ano de 2012 é considerado como o fim do mundo para muitos estudiosos do chamado Calendário Maia. A Sabedoria Gnóstica contemporânea, instituída pelo venerável mestre Samael Aun Weor, tem uma interpretação mais profunda e estuda esses movimentos cíclicos mundiais de forma mais abrangente.

    A Gnose ensina que tudo na vida é cíclico, é regido pela espiritual Lei do Pêndulo. Tudo tem um começo, um meio e um fim, desde uma pequena relação social, uma profissão, a nossa curta vida. Também uma civilização, um planeta e até mesmo uma galáxia sofre a Lei do Pêndulo, tendo um começo, um auge e uma decadência seguida da morte…

    Esotericamente falando, o mundo atual está povoado por um grupo civilizatório chamado de 5ª RAÇA-RAIZ, batizada com o nome de RAÇA ÁRIA. Esta iniciou-se formalmente milhares de anos atrás, cerca de 15 mil anos antes de Jesus Cristo, com a destruição total do que restou da legendária Atlântida (essa destruição da Raça Atlante foi ensinada pelos inúmeros “mitos” dos dilúvios universais, como lemos nas tradições da Arca de Noé, do Mito de Gilgamesh, nas tradições gregas, astecas, chinesas, africanas, ameríndias etc.).

    O ciclo de povoamento e evolução máxima da civilização Ária (ou Ariana) já se cumpriu, o planeta todo sofreu o povoamento e a influência dos arianos, portanto, a corda do pêndulo agora gira para sua fase inicial. Ou seja, o Grande Retorno, ou o Fim do Ciclo da Raça Ariana já está acontecendo, e de forma cada vez mais visível. Observe, por exemplo, as alterações climáticas, que não se explicam exclusivamente como sendo causadas pelos excessos do ser humano. Os distúrbios dos elementos da Natureza, o aumento “inexplicável” de tremores, atividades vulcânicas, fenômenos meteorológicos etc. indicam o fato de que a Terra toda está sofrendo alterações que indicam uma indubitável mudança cíclica.

    As inúmeras profecias sobre o Fim do Mundo, na verdade o fim de um ciclo vital da humanidade, coincidem em suas explicações a partir dos tempos atuais. Samael Aun Weor, em sua incrível habilidade em interpretar e convergir os textos que aparentemente nada têm em comum, ensina que essas diversas profecias vindas dos mais distantes rincões e culturas do planeta têm um ponto em comum: A HUMANIDADE ATUAL ESTÁ VIVENDO O FIM DO CICLO PLANETÁRIO.

    Oficialmente falando, a Gnose não aceita que o “fim do mundo” se dê em 2012, como muitos indicam. Este ano de 2012, como outros anos indicados em diversas tradições, como o de 1999, é mais um ponto de referência cósmica. Ciclos cósmicos, convergências galácticas, aspectos planetários especiais etc. são indicados nessas datas já mencionadas, portanto, que devem servir de concentrações energéticas que nos auxiliam em nosso Trabalho Espiritual Interno.

    Para dirimir quaisquer dúvidas sobre a “real data do fim do mundo”, o Mestre Samael, viajando incansavelmente por todo o território mexicano, entrevistou-se com autênticos mestres maias. Esses mestres foram inquiridos sobre a verdadeira questão do fim dos tempos e a resposta precisa, matemática e inquestionável que Samael recebeu de tais Mestres é de que: O AUTÊNTICO CALENDÁRIO MAIA QUE SE DIFUNDE POR AÍ ESTÁ EQUIVOCADO, CONTÉM ERROS.

    Erro nos Cálculos do Katum 13 Maia
    A autêntica datação do Calendário Maia contém uma diferença de 30 a 50 anos, pouco mais ou menos. Os mestres maias que Samael entrevistou explicaram que o Katum 13 está marcado para o ano de 2043. [Nota do GnosisOnline: Atualmente, alguns estudiosos confirmam esse erro de conversão do calendário maia para o calendário gregoriano.]

    Isso significa que no autêntico Calendário Maia cumpriram-se já 12 ciclos cósmicos, e o 13º (o famoso número da Morte nas tradições iniciáticas de todo o mundo e de todas as épocas) SERÁ INICIADO OFICIALMENTE NO ANO 2043. Repito: não será o Fim em si, mas podemos chamar de O INÍCIO DO FIM.

    Após essa entrevista com autênticos mestres iluminados maias, Samael investiga nas Dimensões Superiores o que acontecerá com a Humanidade, como leremos no texto abaixo. E o FIM DOS FINS, segundo ensinamentos do próprio Mestre Samael, digamos o “tiro de misericórdia” final, se dará perto do ano 2500, quando o pouquíssimo que restar de humanidade terrícola será finalmente dizimado.

    No Mundo Causal eu contemplava com místico assombro a Grande Catástrofe que se avizinha e, como essa é a região da música inefável, a visão foi ilustrada com o fluir do som.

    Uma arrebatadora sinfonia trágica ressoava nas profundezas do céu de Vênus. Aquela partitura assombrava, de um modo geral, pela grandeza, majestade, inspiração e beleza de sua concepção; pela pureza de suas linhas e pelo colorido e matiz de sua sábia e artística ilustração doce e grave, grandiosa e terrível, dramática e lúgubre ao mesmo tempo.

    Os temas melódicos fragmentários (leitmotivs), que se ouviam no Mundo Causal nas diferentes situações proféticas, são de grande poder expressivo e estão em íntima relação com o grande acontecimento e com os eventos históricos que, inevitavelmente, o precederão no tempo.

    Há, na partitura dessa Grande Ópera Musical, fragmentos sinfônicos relacionados com a terceira guerra mundial, harmonias deleitosas e funestas, acontecimentos horripilantes, bombas atômicas, espantosa radioatividade em toda a Terra, fomes, destruição total das grandes metrópoles, doenças desconhecidas, revoluções sangrentas e brutais, ditaduras insuportáveis, ateísmo, materialismo, crueldade sem limites, campos de concentração, ódios mortais, multiplicação de fronteiras, perseguições religiosas, mártires religiosos, bolchevismo execrável, anarquismo abominável, intelectualismo desprovido de toda espiritualidade, perda completa da vergonha do corpo, drogas, alcoolismo, prostituição total da mulher, exploração infame, novos sistemas de tortura e muitas outras coisas mais.

    Entrelaçados com uma arte sem precedentes, ouviam-se arrepiantes temas relacionados com a destruição das poderosas metrópoles do mundo: Paris, Roma, Londres, Nova York, Moscou e outras…

    A História Cíclica da humanidade abre-se no capítulo do Gênese sobre o Dilúvio Universal (a submersão do continente atlante) e conclui no capítulo do Apocalipse sobre as chamas ardentes do Juízo Final.

    Moisés, salvo das águas embravecidas da vida, escreveu o primeiro; São João, figura extraordinária da exaltação solar, fecha o livro sagrado com os selos do fogo e do enxofre.

    A partir disso e em que pese sua aparente universalidade, bem como a terrível e prolongada ação dos elementos desencadeados, estamos convencidos de que o Grande Cataclismo que se aproxima não atuará igualmente em todas as partes nem em toda a extensão dos continentes e mares. Algumas terras privilegiadas abrigarão os homens, mulheres e crianças do Exército de Salvação Mundial.

    Ali, durante algum tempo, aquelas almas seletas serão testemunhas do duelo espantoso da água e do fogo.

    O duplo arco-íris anunciará o encanto de uma nova idade de ouro, depois da Grande Catástrofe. Virgílio, o grande poeta de Mântua, mestre do Dante florentino, disse: “Já chegou a Idade de Ouro e uma Nova Progênie manda”.

    Sabemos, por outro lado, até que ponto a Bíblia é superior a outros livros. Apesar de a Bíblia, inquestionavelmente, ser o livro eterno, imutável, o livro cíclico por excelência, em nenhum de seus versículos está dito que o ano de 1999 seja, precisamente, o da Grande Catástrofe.

    Porém, apesar de se ignorar a data exata da pavorosa catástrofe que se avizinha – pois só o Pai sabe o dia e a hora – sabemos, por experiência direta, que “os tempos do fim já chegaram e que neles estamos”.

    Nossa intenção não é desenvolver aqui uma refutação contra os partidários de tal data; queremos somente dizer que, na Bíblia, apesar de conter em si mesma a revelação de toda a história humana, incluindo cá e lá os próprios anais dos povos, jamais foi dito que no ano de 1999 pereceria a Raça Ariana (a presente Humanidade).

    Porém, os eruditos de modo algum podem ignorar que, na Bíblia, está a narração in extenso do périplo que realiza cada Grande Geração Cíclica. A humanidade já está completamente madura para o castigo supremo, o fim desta humanidade vergonhosa está próximo.

    Na análise cabalística demonstra que, nos números 2 (dois), 5 (cinco), O (zero) e O (zero), está encerrado o segredo da Grande Catástrofe; quem tiver conhecimento que entenda porque aqui há sabedoria… [Nota do GnosisOnline: podemos interpretar que há duas forças atuando na questão da data do fim dos tempos: o arcano 2 refere-se à Misericórdia do Cristo, que adia ao máximo possível as Grandes Catástrofes, e o arcano 5 que se refere às Leis Kármicas, que precisam ser cumpridas inexoravelmente. E os dois zeros o único trabalho que resta a ser realizado pelo ser humano: A MORTE DO EGO.]

    Infelizmente, as pessoas nunca sabem penetrar o significado profundo de certos números cabalísticos; é lamentável que interpretem tudo literalmente. É preciso esperar com sangue frio a hora suprema, de castigo para muitos e de martírio para alguns.

    Até aqui, as palavras de Samael sobre sua experiência na dimensão da Natureza chamada Plano, ou Mundo, Causal.

    Samael Entrevista-se com Mestres Maias Sobre o Fim dos Tempos
    E sobre a entrevista do Mestre Samael com um dos mestres maias sobre o ano 2043, eis a seguir como foi parte do diálogo:

    Pergunta: Quando você crê que chegará a Grande Catástrofe que ameaça a Terra? Respondeu: No Katum 13!” Teu filho a verá? “Não, meu filho não a verá!” Teu neto a verá? “Sim, meu neto a verá!” Em que ano se iniciará o Katum 13? “No ano 2043!”

    Realmente, aguarda-se uma grande catástrofe e os maias estão bem informados. Alguém por aí cujo nome não menciono, alta autoridade em questão de antropologia meramente oficial, profana, afirmou: “Os maias não tinham conhecimentos astronômicos, que eram pessoas ignorantes”, porém, a realidade das coisas é que conhecem a astronomia a fundo, detidamente.

    E [os maias] sabem que se acerca à Terra um mundo, que os mesmos homens de ciência já batizaram com o nome de Barnard I, esse mundo pertence a outro sistema solar, tem uma órbita enorme e se acerca perigosamente de nosso mundo Terra.

    Quando Barnard I estiver visível à simples vista, se produzirão acontecimentos catastróficos extraordinários, isso os maias não o ignoram. Então, tal como está escrito no Katum 13, aquele gigantesco mundo, por forças magnética, atrairá para a superfície de nossa Terra a todo o fogo líquido, brotarão vulcões por aqui e por ali, e se produzirão terríveis terremotos e grandes cataclismos, e isto será, segundo os maias no Katum 13, ano 2043. Estão se preparando para este evento e dizem: “Meu filho não o verá, meu neto o verá”.

    Assim é que eles [os maias] são sábios em grande maneira. De acordo com suas doutrinas, está escrito de que: “No maximum do acercamento de Barnard I” se produzirá uma revolução dos eixos da Terra, os mares mudarão de leito e as terras atuais serão devoradas pelos oceanos, isto é uma mudança radical em toda a fisionomia geológica de nosso mundo.

    O mais assombroso é que os maias, desde tempos antigos, julgaram a humanidade atual, eles dizem que chegando perto do Katum 13 se veriam pelas ruas de todas as cidades do mundo homens de dois dias, que seriam a vergonha desta raça. Esquadrinhando um pouco sobre esses citados homens de dois dias, viemos ao final descobrir de que se tratava dos homossexuais, que o mundo todo seria pervertido pelo homossexualismo e o lesbianismo, coisa que se está cumprindo atualmente.

    O grande Incêndio Universal, prognosticado por Nostradamus, já está escrito no Katum 13 dos maias, eles dizem que: “O fogo como sangue arderá por todas as partes e que queimará tudo aquilo que tenha vida”.

    Assim é que os maias não ignoram nada de tudo isso, que está por vir…

    Investigando, pois, todas essas questões maias, todos esses aspectos antropológicos, devemos nos tornar profundamente reflexivos. Estamos em momentos de que essa grande catástrofe se acerca, de acordo com os maias, e antes que essa grande catástrofe venha ao mundo, dizem os maias, haverá guerras em toda a redondeza da terra e isso também o afirmam as profecias de distintos sábios.

    Guerras estamos vendo por todas as partes, o mundo do Oriente Médio, por exemplo, encuentra-se nestes instantes condenado a uma nova guerra; calamidades as temos e por montões, antes do Katum 13. Considere que o fundo do mar está rachado existem algumas rachaduras tão profundas, por exemplo, no Pacífico, que a água já se põe em contato com o fogo líquido que existe no interior do mundo, e como consequência, ou corolário, nestes momentos estão se formando pressões e vapores no interior da Terra.

    Tais vapores originam de fato tremendos terremotos, e tais pressões originam de fato tremendos maremotos por aqui e por ali. Obviamente, a Terra está em grande agonia, isto o sabem os cientistas. Por exemplo, os peixes do imenso mar estão se esgotando devido à contaminação e são muitos os seres humanos que estão se adoentando por causa da contaminação. O ar está contaminado e são muitos os seres humanos que estão enfermando por causa da poluição ambiental.

    Certos homens de ciência disseram que se não lograrmos corrigir o “smog” antes de 40 anos terá perecido pelo menos metade da humanidade. As terras estão se esterilizando, nestes instantes já não sãon capazes de produzir tudo o que a humanidade necessita, e devemos saber que sobre a face da terra existem 4,5 bilhões [Nota do GnosisOnline: atualmente, 7 bilhões] de pessoas e as terras cultiváveis nestes momentos estão em agonia. Os frutos da terra têm sido adulterados pelos sabichões, e estes com suas espertezas enxertaram as plantas com outras plantas e aparecem frutos que alegram os olhos, porém, que não possuem os mesmos poderes vitais dos frutos reais, e que é absurdo tentar corrigir a Natureza (“Ela sabe o que faz”).

    Então, meus queridos amigos, depois de ter viajado pelas terras do Mayab e haver-me inteirado do que virá ao mundo, o Katum 13, eu quis dialogar com vocês para dizer que os maias não foram nada ignorantes e que todos os povos do México estiveram dotados de terrível sabedoria.

    Até aqui, as palavras do VM Samael Aun Weor. A seguir, completaremos as afirmações de Samael com as recentes descobertas da Estela El Tortuguero, que fala da descida do Deus que Julgará a Humanidade.

    O Regresso do Grande Juiz e seus 9 Auxiliares
    Uma estela maia (denominada Monumento 6 de Tortuguero), descoberta nas ruínas de Comalcalco (região de Tabasco, mais precisamente no sítio arqueológico de El Tortuguero), ao sul do México, fala que no início do Katum 13 viria dos céus o deus da Criação e Destruição, Bolon Yokte.

    Esta deidade é reconhecida, dentro da cultura antiga, como aquele que preside o fim de um ciclo e o início de outro, não permitindo que o ruim do antigo contamine o início do novo. Para isso, Bolon Yokte começaria um Julgamento mundial, para escolher os bons e puros e destruir os corruptos e maus.

    Essa escritura também menciona que Bolon Yokte é auxiliado por 9 Bolon Tiku, os terríveis Deuses da Noite e do Inframundo, equivalentes nas tradições tântricas tibetanas dos 9 Grandes Lha (sabemos na Gnose que o Inferno é dividido em 9 dimensões), encarregados de levar para o Inferno todos os seres impuros.

    Nessa estela menciona-se que os 9 Bolon Tiku cumprem fielmente as ordens de Bolon Yukte para que durante o Katum 13 ocorra o extermínio da atual Raça Ária que povoa a face da terra e que o novo Grande Ciclo Cósmico (a 6ª Raça-Raiz, de nome Koradhi) seja uma experiência bem-sucedida.

    Apesar de boa parte da estela El Tortuguero tenha sido destruída, lê-se a seguinte frase: “Preparar o terreno para o retorno do Deus Bolon Yokte, e que o Bahlam Ahau seja o anfitrião de sua investidura”. Essa frase, na interpretação gnóstica, significa que os que possuírem o Conhecimento Superior devem trabalhar sobre si mesmos (praticando os chamados 3 Fatores de Revolução da Consciência), para que não sejam pegos de “surpresa” com o advento das grandes catástrofes que já se fazem sentir em todos os rincões do planeta.”

    “Os acontecimentos que se aproximam
    Vivemos num mundo convulsionado, que vai passar por grandes catástrofes. Já vem os terremotos tem vindo caminhando por nossa América do Sul até ao Norte. Um dia é no Chile, perturbado com grandes terremotos e maremotos; mais tarde Caracas, seguida da Colômbia; estremeceu a Nicarágua, depois Honduras, e acaba de tremer a Guatemala.

    É necessário saber que, dentro de pouco tempo, todas as nossas cidades do México estremecerão com os terremotos. São Francisco, Califórnia, está fadada a desaparecer; há uma falha ao pé da Península da Califórnia que já foi estudada, uma fenda profunda que começa a devorar pouco a pouco a Califórnia; obviamente, a Califórnia afundará no fundo do Pacifico.

    Vivemos, pois, num mundo ameaçado por grandes convulsões, o que merece de nós um pouco de reflexão sobre o estado psicológico em que nos encontramos, sobre nossa civilização, etc. O fundo dos oceanos Atlântico e Pacífico está cheio de profundas gretas; o Pacífico, sobretudo, há algumas gretas profundas que já põem com contacto o fogo com a água; a água do oceano penetra no interior da Terra, naquelas zonas onde está o fogo líquido, e se formam pressões e vapores que aumentam de instante a instante.

    Estas pressões e vapores estão originando os terremotos em grande escala, e acredite, amigos, que em breve não haverá um só lugar do planeta Terra onde alguém possa estar seguro. Os terremotos e maremotos têm que se intensificar devido a pressões e vapores subterrâneo.

    As geleiras do polo Norte estão derretendo, e já se encontram enormes “icebergs” próximos do Equador. No polo Sul está se produzindo águas quentes, saídas de algumas crateras; essas correntes de aqua quente penetram até certos lugares da Guiné.

    Há mudanças no interior da Terra, e, se as pressões e vapores continuam, a crosta terrestre um dia explodirá. Não há dúvida de que, nos dias de hoje, qualquer acontecimento cósmico, a chegada de um mundo gigantesco, é suficiente para que se produza tal explosão…

    Estamos sentados sobre um barril de pólvora, e não nos damos conta. A Terra toda está se preparando pra mudanças geológicas formidáveis; a Natureza está atualmente passando por processos difíceis, está em uma grande agonia.

    O fogo interior da Terra se encontra em desassossego, mas nós, sobre a epiderme deste planeta, nos cremos muitos seguros: levantando poderosos edifícios, como se nunca fossem cair ao chão; criamos poderosas naves, como se estas nos permitissem fugir para outros planetas em um dado instante; nos sentimos senhores do Universo, mas qualquer dor de estômago é suficiente pra irmos para a cama; somos fracos, mas nos cremos invencíveis…

    Parece-me que devemos refletir sobre o que somos, sobre o que eta acontecendo, sobre o que se passa neste momento… Neste século houve duas guerras espantosas: a de 1914-1918 e a de 1939-1945, e haverá uma terceira, que será atômica; então haverá um grande holocausto, poderosos cidades ficarão reduzidas a cinzas, milhões de pessoas perecerão…

    O mais grave de tudo isto é que os abusos da física atômica nos levarão ao desastre. Chegará o dia em que virá a decomposição do átomo em cadeia, e então os cientistas não poderão controlar a energia atômica. Não há dúvidas de que a contaminação radioativa será espantosa; as nuvens carregadas de radioatividade, por exemplo, ao descarregarem sobre as plantações, as contaminarão.

    Assim, na Terceira Guerra Mundial já não haverá o que comer, porque a radioatividade terá impregnado completamente as colheitas, e os produtos contaminados não servirão para nossa alimentação.

    Ao passo que vamos, não devemos ter muita confiança em uma civilização cambaleante, e tampouco devemos estar muito seguros de nossas teorias, de nossos conceitos, de nossas idéias… Vale a pena revisarmos tudo o que aprendemos na escola, no colégio, nas Universidades e nos livros escritos pelos diversos escritores. Não estou atacando nenhuma teoria, mas unicamente convidando-os à reflexão, nada mais; esse é o objetivo desta palestra.

    Há uma Lei conhecida como “Lei da Entropia Universal”. Se colocarmos juntas duas vasilhas cheias de água, uma contendo aqua quente e outra água fria, veremos uma desordem involutiva (aqui está o que é a Entropia Universal).

    Se as pessoas não trabalham sobre si mesmas, se não procuram passar por uma espécie de Revolução Psicológica, se não se modificam seus costumes, sua maneira de viver e de ser, caminharão de acordo com a Lei da Entropia, involuirão no tempo, e um dia não haverá diferença entre as pessoas, todos seremos terrivelmente perversos.

    Quanto ao planeta Terra, não podemos negar que está dominado pela Lei da Entropia: a atmosfera está completamente contaminada. Os mares se converteram em enormes depósitos de lixos; muitas espécies marinhas estão desaparecendo, nos rios morrem os peixes, é difícil encontrar um rio que não esteja contaminado; os frutos da terra foram adulterados com tantos enxertos, é difícil comer uma maçã legítima, e agora se tem que comer panelas…

    Tudo isso alterou a ordem do Universo, a ordem da Natureza; há solos que já não produzem. O mundo tem atualmente quatro e meio (hoje, século 21, têm mais de 6) bilhões de pessoas; não haverá alimentos para sustentar tanta gente; nos próximos anos milhões de pessoas morrerão de fome, e atualmente muita gente está perecendo…

    Assim, a Terra está caminhando de acordo com a Lei da Entropia Universal; as terras que antes eram cultivadas, que davam frutos em abundância para sustentar todo o mundo, agora são estéreis; as experiências feitas com a energia atômica e os adubos químicos destruíram a terra, tudo marcha de forma involutiva… A própria Terra neste momento está agonizando; o mais grave é que está agonizando e não nos damos conta disto.

    Obviamente, se uma pessoa esta agonizando, já sabemos o que a espera; do mesmo modo, se nosso planeta Terra está agonizando, devemos entender o que nos aguarda.

    Um dia ficará em todas as partes, convertida em um Saara, ou, em outros termos, convertida numa Lua a mais no espaço infinito.

    Mas a sabedoria do Demiurgo Criador do Universo é grande; não é exagero dizer a vocês, de forma enfática, que somente mediante o sacrifício é possível à transformação. Se, por exemplo, não sacrificarmos o combustível da locomotiva, não haveria força motriz para mover o trem; similarmente, diremos que mediante o Grande Sacrifício é possível também à transformação do mundo.

    Sabemos muito bem que os eixos da Terra estão se verticalizando; não está longe o dia em que os pólos se converterão em Equador, o dia em que o Equador se converterá em pólos; quando isto acontecer, os mares mudarão de leito e tragarão o planeta inteiro; não há duvida de que sobrevirá um grande caos…

    Atualmente, repito, as geleiras do Pólo Norte já estão se derretendo; isto origina enormes ciclones que arrasam cidades inteiras e causam estragos, como o s que causou há pouco este terrível ciclone que acabou com Honduras…

    Assim, encontram-se agora muitos “icebergs” próximo à Zona Equatorial; o polo magnético já não coincide com o polo geográfico. Se um avião saísse agora diretamente para o pólo Norte, guiado pela bússola, os pilotos descobririam, com assombro, que ali não está o polo geológico; o polo está sendo desviado, se dirige para o Equador.

    De maneira que os pólos magnético e geológico já não coincidem; isto faz com que mudem os climas, que comece certa desordem nas estações, sobretudo na primavera e no verão; isto faz com que os mares saiam de seus leitos e que a poderosa civilização que criamos se destrua. E o mais grave de tudo é que com ela seremos também destruídos, pereceremos…

    Os antepassados de Anahuac disseram: “Os Filhos do Quinto Sol (referindo-se a nós) perecerão com o fogo e os terremotos…” Isto está devidamente determinado agora com a catástrofe da Guatemala, que entre parênteses, foi muito grave, já que não somente houve tremores, mas continuam ocorrendo nesse desgraçado país, e o número de mortos está aumentando….

    Assim, a humanidade perecerá pelo fogo e os terremotos, e por último será definitivamente varrida da face da Terra, ao saírem os oceanos de seus leitos. Deste modo, depois destes tremendos e espantosos sacrifícios, surgirão algum dia, dentre o caos, continentes novos onde nascerá uma nova Humanidade, Virgílio, o grande poeta de Mântua, disse: “Chegou a Idade de Ouro, e uma nova progênie manda…”

    Sim, somos tão perversos que provocamos guerras atômicas, mas chegará o dia em que viverá sobre a Terra uma humanidade cheia de amor, uma humanidade inocente, pura, bela e sábia… De maneira que o planeta Terra saiu da Consciência DISSO e que se chama “Deus”, do “Inefável”, para onde devemos regressar, e teremos que perecer, mas haverá “Céus e terras novas”, como disse Pedro em sua Epístola aos Romanos, e nelas viverá uma humanidade nova.

    Fazendo reconsiderações sobre todos estes princípios, é por isto que vale a pena lutarmos por uma TRANSFORMAÇÃO RADICAL; vale a pena fabricar dentro de nós um novo homem. Não nos conhecemos a nós mesmos, e necessitamos conhecer-nos; dentro de nós há maravilhas que desconhecemos…

    Alguém me dizia, outro dia: “Eu conheço a mim mesmo, senhor”. Alegra-me”, lhe respondi, “que você conhece a si mesmo; mas responda-me a seguinte pergunta: Quantos átomos tem um só pêlo do seu bigode?”. Como se atreve a dizer, com grande ênfase, que conhece a si mesmo de forma integral, unitotal?” O homem ficou confuso…

    Dentro de nós há algo além do corpo físico; existe uma psicologia que se tem que estudar. O corpo físico não é tudo; vocês se sentem atraídos pra o físico, sabem que têm um corpo de carne e osso porque podem tocá-lo, apalpá-lo, mas dificilmente admitem que têm uma psicologia, porque não podem apalpá-la fisicamente.

    Quando alguém admite que tem sua própria idiossincrasia psicológica particular, individual, começa de fato a se auto-observar. Obviamente, quando alguém se auto-observa, começa a ser diferente dos outros, e tem possibilidades de mudar…

    Desta humanidade, será salvo um núcleo de pessoas, de pessoas que mudem, de pessoas que consigam com antecipação uma MUDANÇA PSICOLÓGIA. Tais pessoas formarão um povo, um povo selecionado como o que foi levado pelo Manu Vaivasvata para o planalto central da Ásia.

    Quem haverá de fazer parte desse povo selecionado? Esse povo selecionado estará formado por aqueles que se autoexplorem a si mesmos, por aqueles que eliminem seus defeitos psicológicos, por aqueles que acabem com o culto ao EGO, ao MIM MESMO, ao SI MESMO. Esse povo selecionado será formado por homens e mulheres de boa vontade, por pessoas dispostas de verdade a transformar-se radicalmente…

    Perguntas e Respostas
    Pergunta: Venerável Mestre Samael Aun Weor, queria que o senhor nos dissesse se nestes tempos da Era de Aquário, antes da grande catástrofe, se apresentará um Manu Vaivasvata?
    Samael Aun Weor: “Bem, o Manu Vaivasvata da Atlântica cumpriu certamente sua missão, e isso é tudo”. Quanto à nova catástrofe que se aproxima, indubitavelmente será pior que a da Atlântida. Digo pior porque naquela época houve certas possibilidades e muitos elementos humanos puderam ser salvos. Agora a coisa é mais grave; o cataclismo que se aproxima já está em ação; haverá uma colisão de mundos (magnética), e obviamente a Terra arderá em fogo vivo.

    Os sobreviventes terão dque ser tirados do planeta Terra e levados a outros mundos. Não se é possível salvar-se neste, porque todo o planeta vai queimar num gigantesco holocausto. Antes do choque (choque magnético de mundos) se provocará o incêndio. Conforme aquele planeta vá se aproximando, os raios provenientes do mesmo afetarão o planeta Terra.

    Quando se aproximar demasiadamente, obviamente queimará, explodirá todo o depósito de hidrogênio universal ou mundial.

    A Terra, portanto, queimará como uma bola de fogo, e evidentemente, todas as obras que há nela serão queimadas. Com a colisão se cumprirão todas as catástrofes, todo o Apocalipse.

    Os que hão de ser salvos têm que ser conduzidos por um novo Manu, mas para fora do planeta Terra. Se me perguntassem que é o novo Manu, teria que lhes dizer com toda a franqueza que está aqui, dentro deste que está falando.

    Então se utilizará outro veículo? É certo! Esse outro veículo eu o tenho, não necessito consegui-lo atualmente em nenhuma matriz, já o possuo, o tenho muito vivo. Esse veículo está escondido em um sarcófago debaixo da terra do solo egípcio. Foi o corpo que possuí durante a dinastia do faraó Quéfren. Esse corpo não está morto, mas adormecido, está em estado de catalepsia e com todas as suas funções orgânicas em estado latente. De tempos em tempos o utilizo; não o deixei completamente abandonado, estou unido a esse corpo pelo “cordão de prata”.

    Chegará o memento em que terei de deixar este corpo que atualmente possuo; mas a Grande Obra continuará então na segunda parte desta, diríamos, grande missão que me cabe cumprir com o corpo egípcio, e em relação com alguns irmãos que estão em nossa Terra, e também com alguns outros irmãos que estão fora de nossa Terra, os extraterrestres, diríamos; todos trabalharemos para tratar de salvar os “escolhidos”. Eles serão levados a certos planetas, serão retirados secretamente. Não quero dizer-lhes que tal fato haverá de verificar-se em uma data determinada.

    Ainda que lhes pareça impossível, já estão retirando alguns selecionados, já estão sendo levados a outras moradas planetárias, com corpo e tudo.

    Muitas pessoas já foram levadas a outros mundos. Essas pessoas tiradas do planeta Terra servirão como semente, elas se “cruzarão” com pessoas de outros mundos. Depois da grande catástrofe e do caos que há de vir, quando nosso mundo volte a estar em condições de ser habitado, o resultado de tais cruzamentos será trazido de novo à Terra e aqui viverá; essa será uma humanidade melhor. Com essa humanidade se firmará a Sexta Grande Raça do futuro.

    Portanto, a Sexta Raça já está sendo criada, não é algo que se vá criar, mas algo que já se está criando atualmente. Assim creio que fica respondida a pergunta sobre o Manu.

    P: Venerável Mestre, pensávamos que se tiraria o povo escolhido e o que o Manu Vaivasvata desta Era – pois sabemos que é o senhor – o levaria a um novo continente…
    SAW: Antes de tudo, quero dizer que o Manu Vaivasvata é o Manu Vaivasvata Samael Aun Weor é Samael Aun Weor, são diferentes, entendido? Bem, quanto às pessoas serem levadas a um novo continente, não é possível. Como a Terra vai se chocar (magneticamente) repito, queimará em fogo vivo; é o grande acontecimento. Assim, não é possível que alguém possa salvar-se em meio às chamas.

    A população selecionada terá que ser tirada, tirada muito tempo antes do Cataclismo. Porém, apesar de tudo isto, digo que já se está começando a tirar da Terra as pessoas escolhidas. São casos de pessoas que desaparecem da noite para o dia, não se sabe o que feito delas; é que são levadas, transportadas a outros planetas. Isto está acontecendo em todos os lugares da Terra.

    P: Venerável Mestre, estes escolhidos terão sido antes pessoas iniciadas, ainda que não hajam talvez trabalhado com o “Maithuna”?
    SAW: Alguns deles são Iniciados; outros, embora não sejam ainda, pelo menos são pessoas selecionadas, pessoas que dão esperança de uma semente selecionada. O que interessa à Irmandade Branca é que as pessoas não sejam perversas, que a semente seja realmente selecionada, que sirva para os cruzamentos que se verificam, repito, em outros mundos, com gente de outros mundos.

    De maneira que o povo da futura Grande Raça, a que formará a Jerusalém Celestial, indubitavelmente será um povo cruzado com habitantes de outros mundos. Será uma humanidade de tipo superior, compreendem?…

    P: Vamos supor que dentro do Movimento Gnóstico há muitas pessoas que talvez não tenham terminado com a sua perversidade interior. Se todo gnóstico aspira a ser um destes escolhidos, neste caso, essas pessoas que não consigam eliminar esse aspecto seriam também eliminadas dessa seleção?
    SAW: Inquestionavelmente, aqueles que não estejam caminhando sinceramente pelo caminho do “Fio da navalha” podem ser eliminados dessa seleção. Mas, se estão trabalhando sinceramente, honradamente, não serão eliminados.

    Quando alguém está trabalhando, está trabalhando, e então se tem consideração com ele e PODE ser escolhido…”

    “São Malaquias e os papas do fim dos tempos
    Malaquias de Armag foi contemporâneo e amigo do grande Bernardo de Claraval, fundador da poderosa ordem militar esotérica dos Templários.

    Este monge, que, na verdade, era um Iniciado e grande clarividente gnóstico, escreveu uma série de profecias sobre os tempos do fim. Porém, para não ser perseguido e morto, viveu discretamente entre os monges católicos.

    Foram descobertos no Museu do Vaticano textos manuscritos de Malaquias, bispo irlandês do século 12, e esses textos proféticos citam o fim de nossa civilização, com uma peculiaridade especial, qual seja: fixando o número preciso de papas da seita católica que se haveriam de suceder em Roma, desde a época em que ele viveu até o fim dos tempos.

    Constam essas profecias, de 112 sentenças curtas, fornecendo os caracteres dos papas católicos, desde Celestino II, em 1143, até o último pontífice, Pedro II, que ocupará o trono do Vaticano no meio de extremos sofrimentos mundiais.

    Esse Pedro II sucederá o papa atual, Bento XVI (Joseph Ratzinger), será testemunha do início das comoções que abalarão o planeta. Mera coincidência quanto à profecias sobre 2012?

    Dessa vasta lista, citemos apenas os últimos 15 papas que indicam o sinal do fim dos tempos e como eles eram designados por São Malaquias:

    Peregrinus Apostolicus, Aquila Rapax, De Balneis Etruriae, Crux De Cruce, Lumen In Coeluo, Ignis Ardens, Religio Depopulata, Fides Intrepida, Pastor Angelicus, Pastor Et Nauta, Flos Florum, De Medietate Lunae, De Labore Solis, Gloria Olivae E Finalmente Petrus II.

    Peregrinus Apostolicus – Em 1775 foi eleito o papa Pio VI. Por ir contra o despótico Napoleão, esse papa foi expulso de Roma, sendo levado por esse imperador francês até Valença, morrendo ali. Ou seja, morreu exilado, como um peregrino apóstolo, longe de sua terra.
    Aquila Rapax – Esse papa, Pio VII, viveu sob o domínio militar de Napoleão Bonaparte, cujo símbolo foi uma águia imperial (aquila rapax significa águia de rapina, destruidora).
    De Balneis Etruriae – O papa Gregório XVI pertenceu à Ordem que São Romualdo, fundada em Balnes, na Etrúria, de modo que seu qualificativo é perfeitamente identificável pela sua origem religiosa.
    Crux de Cruce – Pio IX teve um pontificado que foi, de fato, uma dolorosa e pesada cruz. Este papa e Vitor Emanuel, sendo ambos da casa de Savóia (em cujos escudos se vê a cruz), sofreram e foram espoliados pela terrível revolução italiana. Morreu encerado no Vaticano. Ou seja, a “Cruz da Cruz” (o martírio de um papa que foi da casa dos Savóia).
    Lumen in Coeluo – Leão XIII, apesar de seus excessos de conselhos, advertências e encíclicas, foi considerado um luzeiro para sua época, amante da ciência e das artes. Lumen in Coeluo significa luz no céu.
    Ignis Ardens – O dístico completo que São Malaquias deu ao papa Pio X é: Ignis Ardens Funatus de Littore Veniet. Esse papa tinha no seu escudo uma estrela (ignis ardens), uma âncora (funatus, que quer dizer ancorado), e ele da margem do mar de Veneza (de littore veniet).
    Religio Depopulata – A Bento XV é atribuído, na profecia de São Malaquias, o dístico Ecce Religio Populata et Satanae Soboles Saevissima, que quer dizer: “Eis a religião despovoada e a raça cruel de Satanás”. E Malaquias ainda acrescenta: Su, italiano liga! “De pé, liga italiana! A falta de amor, caridade e religiosidade assolou a Europa e o mundo durante a Primeira Guerra Mundial, matando milhões de pessoas. E após a Guerra veio a crise, a fome, a miséria, as pestes, o comunismo, a gripe espanhola… (Religio Depopulata, as religiões abandonadas, despovoadas, os corações cheios de ódio no mundo.)
    Fides Intrepida – Leia a frase usada para designar esse guia da seita católica: “Eis a fé que não estremece e a imolação predita. Vitória santa certíssima. Nosso santo padre Pio XI, Rei na Itália! Que a Cidade Santa tenha fé em seus méritos”. Note que Malaquias usa a frase “Rei na Itália” e não Rei da Itália. Por quê? Pelos Pactos de Latrão, Mussolini reconhece a soberania papal unicamente num pedaço de Roma, ou seja, no Vaticano: Um Rei na (ou seja, dentro da) Itália!
    Pastor Angelicus – Este papa, Pio XII, reinante em 1942, era um grande amante da ciência, especialmente das ciências que estudavam os céus (ou seja, a morada dos anjos).
    Outra interpretação reza que esse papa era na verdade um mago negro, de alta estirpe em sua hierarquia negra. Portanto, era um “guia de anjos”, porém de “anjos caídos”. Muitos o chamaram de “O Papa Nazista”.

    Pastor et Nauta – João XXIII, homem de bondoso coração, foi guiado pela Grande Fraternidade Branca para tentar reconciliar as religiões monoteístas, por isso, sendo considerado um cultuador da fraternidade entre os homens, um verdadeiro Pastor. O termo Nauta (timoneiro) também refere-se a Veneza, cidade alagada, onde nasceu. Conhecedor da terrível “3ª Mensagem de Fátima”, João XXIII lutou intensamente pela paz mundial, na época da Guerra Fria. Foi chamado por Malaquias de “O Rei Pacífico”.
    Flos Florum – Sua tradução é: “Flor das Flores”, devido à flor-de-lis do escudo do papa Paulo VI.
    De Medietate Lunae – Ou, Da Meia-Lua. O papa João Paulo I morreu um mês após se tornar papa. Diz um dos vários livros que contam sobre o caso deste pontífice que ele foi assassinado ao tentar “sanear” o banco do Vaticano e anular a influência da máfia italiana. São Malaquias inclui uma frase sobre este papa: Salve amore, pater nostro, mediatore sactissimo, presunta victima (Salve, amado pai, santo mediador, futura vítima).
    De Labore Solis Optimo – Pelo excelente Trabalho do Sol.
    O papa João Paulo II foi um incansável trabalhador, tendo sido o papa que mais viajou em redor do mundo.
    Grande inimigo do comunismo, consagrou a União Soviética ao coração da Virgem Maria.
    Gloria Olivae – O atual papa, Bento 16, que foi líder da Santa Inquisição e da Ordem dos Olivetanos, irá reinar em relativa paz. Sem muitas informações adicionais que caracterizem um pontificado agitado. Afora, é claro, os inúmeros casos de homossexualismo e pedofilia entre os membros do clero católico.
    Petrus II – O Grande Iniciado Malaquias usa a seguinte frase para explicar o momento desse papa: Tu, in desolacione suprema sede. Ecce Petrus Romanus, ultimus Dei veri Pontifex! Tradução: “Na suprema desolação do mundo, reinará Pedro, o Romano, o último papa do Deus verdadeiro!”

    E o profeta termina a descrição dos acontecimentos que se avizinham afirmando: Roma nefans destruitor et judex tremendus judicabit triumphans omnes populos.

    Tradução livre:

    “Roma, a criminosa, será destruída, e o Tremendo Juiz (Hercólubus) julgará triunfante todas as nações”. “

    Responder

  • Idiossincrasias Policiais

    23/07/2012 #2 Author

    O processo pelo qual estamos passando é apenas o da mudança da densificação da vibração planetária.
    Migramos de Plano de expiação e provas para regeneração!
    naturalmente está ocorrendo uma nítida separação do joio e do trigo, por isso vemos muitos dos bons sendo massacrados pelos maus, que só se dão bem, mesmo que aparentemente.
    Nunca esteve tão presente a Lei de Causa e de Efeito, através da qual o homem depura seu passado no presente, plasmando seu futuro com base no merecimento, melhor oportunidade e maior conveniência, em face aos seu adiantamento moral e espiritual!
    Naturalmente estão ocorrendo desencarnes coletivos, catástrofes naturais, mas tudo é amparado em uma Ordem Cósmicas, baseado nas Leis Maiores!
    Acredito que nunca a ciência esteve tão presente da religião, e a tendência é que andem paripassu, complementarmente!
    Na verdade, a matéria não existe, é tudo uma questão de densificação vibracional, sendo que a maior parte de um átomo é o vazio.
    Todos e o tudo é energia, sendo todos oriundos de uma centelha maior, diferenciados por dotarmos de um princípio inteligente, em constante evolução, nos termos do nosso livre arbítrio!
    … procurarei elaborar um texto mais complexo, referenciando autores e obras, e comprometo-me a postar posteriormente, pois incumbências paternais desviam minha atenção!
    Respeitosos abraços a todos os fraternos!

    Responder

  • MarceloF

    23/07/2012 #3 Author

    Fábio,
    sintonizei na Band no exato momento em que o Gleiser disse essa frase sobre Deus e a mecânica do universo. Mas o signficado disso não é a aposentadoria de Deus. Se os homens precisam dEle, dado que a população do planeta nunca foi tão grande, essa aposentadoria está longe de ser possível.
    Ocorre que religião e ciência foram desconectadas ainda na Idade Moderna. Não faz sentido querer entender Deus por meio do materialismo científico. Os métodos, os objetos e princípios são totalmente diversos. E complementares.
    Abs.,
    de MarceloF.

    Responder

  • Luiz Fernando

    23/07/2012 #4 Author

    Decepcionante a entrevista, diante das excelentes perguntas do Telles e do Mitre, Marcelo respondeu com evasivas e teorias tão fantasiosas que chegam a ser inúteis para quem deseja conhecer a estrutura da vida ou mesmo um pouco do sistema que nos trouxe até aqui.

    Responder

  • Mãe Dyhnnorhah Zaratustra

    23/07/2012 #5 Author

    Continuo cético em relação ao fim dos tempos, mesmo com os sinais enviados em dias recentes. A saber: Corinthians campeão da Libertadores, Palmeiras da Copa do Brasil, Bellucci passando de uma segunda rodada, e para surpresa maior, ganhando título, Rubinho perdendo sem culpar alguém. Agora, se Felipão não destratar repórteres em próximas entrevistas protocolares, Neymar parar de cair e simular avulsão de membros, o Brasil do futebol ganhar o ouro Olímpico e algum mensaleiro graúdo for condenado, paro de pagar minhas contas. Lá por meados de setembro, em minhas previsões (também as faço). E uso meus últimos caraminguás, aqueles que possam ter sido poupados dos impostos, cuidando do fígado: em busca de uma baita cirrose.
    Zuobredade dunca baiiis.

    Responder

  • Pedro Luiz

    23/07/2012 #6 Author

    Noto uma visão muito simplista de Deus na sua fala. Explicações científicas avançam e avançarão ainda mais, pois o que temos conhecimento do universo é uma ínfima parcela. Se a cada descobrimento ou sacada científica dissermos “Olha, não precisa preencher lacunas do conhecimento dizendo que foi Deus, Ele nada tem a ver com isso… é a Natureza, cruel e aleatória!”… isso não terá fim, pois uma vida não é suficiente para abarcar o conhecimento do Cosmos. No entanto, mesmo como idéia, não como propriamente Fé, mas como idéia, dentro da razão mesmo, é perfeitamente lógico que exista Deus. Basta não ter preconceito e não ter uma visão simplista. Abraço.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *