GUSTAVO PATU Prestes a ser divulgado pelo governo, o balanço oficial do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) mostrará um forte aumento dos desembolsos...

GUSTAVO PATU

Prestes a ser divulgado pelo governo, o balanço oficial do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) mostrará um forte aumento dos desembolsos neste ano.

Os números, no entanto, encobrem uma piora de desempenho justamente no foco original do programa: as obras públicas de infraestrutura destinadas a ampliar o potencial de crescimento econômico do país.

Sob o impacto de acusações de desvios de verbas que derrubaram a cúpula dos Transportes no ano passado (leia texto nesta página), os recursos para rodovias e ferrovias despencaram e puxaram a queda geral dos investimentos federais.

Em valores corrigidos pela inflação, as obras do PAC receberam R$ 8,4 bilhões do Tesouro Nacional no primeiro semestre, de acordo com dados preliminares da execução orçamentária pesquisados pela Folha.

O valor é inferior aos R$ 9,6 bilhões do mesmo período do ano passado e, mais ainda, aos R$ 10,1 bilhões aplicados nos seis meses iniciais do ano eleitoral de 2010.

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Mercado – PAC infla, mas deixa infraestrutura minguar – 24/07/2012.

Comentários

  • SideShow Bob

    24/07/2012 #1 Author

    Trata-se o PAC de uma obra exclusivamente de marketing.

    O governo lulo-petista, malandro como ele só, juntou todas as obras do governo e disse: Pronto agora temos o PAC (depois o PAC II).

    Há alguma obra que não esteja no PAC?

    Não.

    Então o PAC nada mais é do que o que o governo tem obrigação costumeira de fazer. Até comprar ambulância ficou na rubrica do PAC. Tudo é PAC, exceto o pagamento dos servidores federais, estes sim que ganham muito bem, além das mordomias e dois meses por ano não trabalharem para suas greves remuneradas além das férias remuneradas.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *