Um levantamento da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo mostra que 70% dos homessexuais entrevistadosjá sofreram algum tipo de agressão na capital...

Um levantamento da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo mostra que 70% dos homessexuais entrevistadosjá sofreram algum tipo de agressão na capital paulista. Desse total, 62% foram agressões verbais. Outros 15% sofreram agressão física e 6%, sexual.

No estudo feito pelo Centro de Referência e Treinamento em DST/Aids, em parceria com a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa, os participantes relataram também terem recebido ameaças de agressão física, chantagem ou extorsão, além de constrangimento no ambiente de trabalho.

“Não existem leis que criminalizem a homossexualidade. No entanto, existem leis estaduais e municipais que proíbem o preconceito e a discriminação por orientação sexual. É inaceitável que ainda assim os homossexuais continuem relatando tanta violência”, afirma Paulo Roberto Teixeira, da coordenação do programa Estadual DST/Aids.

A pesquisa, denominada “Sampacentro”, foi realizada no centro da cidade de São Paulo entre novembro de 2011 e janeiro de 2012, e abordou homens em 92 lugares, entre casas noturnas, saunas, cinemas e na rua.

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Cotidiano – Pesquisa aponta que 70% dos gays de SP já sofreram agressão – 26/07/2012.

Comentários

  • Celso Tito

    07/04/2013 #1 Author

    O que temos que levar em conta não é quantos homossexuais sofrem e sim quantos seres humanos.

    Responder

  • Douglas Correa

    27/07/2012 #2 Author

    As entidades gays declaram que 9% da população é gay . Logo portanto teriamos quase DOIS MILHÕES de gays na cidade e portanto HUM MILHÃO E QUATROCENTOS MIL de agredidos . Sejamos no minimo razoaveis nas analises . Falam de DUZENTAS mortes por ano vinculados a homofobia , isso num pais que tem CINCOENTA MIL MORTES. Semana passda assistia um dos programas sangrentos das tardes na TV e o GC informava ” MORTO POR SER HOMOSSEXUAL” e nas conversas do apresentador ( MR ) com um familiar ficava claro que tudo demostrava CRIME PASSIONAL. Portanto o que se observa é um marketing forte da comunidade e com apoio dos meios de comunicação .

    Responder

  • Marcjaguar

    26/07/2012 #3 Author

    Parabens pelo seu comentario, SideShow Bob…assino embaixo!

    E vou alem….proponho uma pesquisa com os heterossexuais que jah tenham sofrido algum tipo de agressao….pode incluir meu nome no topo da lista.

    Essa “pesquisa” eh pura pilantragem ideologica em prol da tal Lei Anti Homofobia….aquela que estabelece que seeu xingar um sujeito porque ele me deu uma fechada no transito eu posso ir para a cadeia se o cara for gay….
    Eh o fim da picada isso….

    Responder

  • SideShow Bob

    26/07/2012 #4 Author

    O título da matéria é uma vigarice.

    Ora, se a pesquisa vai à inferninhos gays, onde os mesmos lidam com toda espécie de gentalha, é natural que a violência – em todos seus modais – mostre-se mais evidente.

    Na verdade surpreende não ser 100% de vítimas de alguma espécie de insulto (mas aí, não poderiam por no título que 70% dos gays paulistas sofrem agressão).

    Se os pesquisadores entrevistassem as prostitutas da região a leitura não seria mui diferente, ou os mendigos, ou os zumbis do crack.

    Pesquisa malandra, não vale.

    Se eu quiser saber realmente quantos gays sofrem agressões cotidianas iria pesquisar em uma festa de lançamento de novela da Globo.

    A matéria é claramente uma propaganda à favor da Lei (a tal lei anti-homofobia) que estabelece os gays como uma classe privilegiada que sequer pode ser demitida, sob pena de prisão do empregador.

    Não é jornalismo, é peça de marketing ideológico puro.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *