ROGÉRIO PAGNAN O Ministério Público Federal anunciou ontem que pode ir à Justiça para exigir a troca do comando da Polícia Militar de São...

ROGÉRIO PAGNAN

O Ministério Público Federal anunciou ontem que pode ir à Justiça para exigir a troca do comando da Polícia Militar de São Paulo, alegando perda de controle sobre a tropa, e abriu uma crise com o governo Geraldo Alckmin (PSDB).

Em audiência pública sobre a violência policial ontem, o procurador Matheus Baraldi Magnani -que disse que a posição é da instituição- disse que a medida é necessária porque inúmeros casos se avolumam no Estado.

Foram citadas as mortes na semana passada do empresário Ricardo Prudente de Aquino, 39, na capital, e do estudante Bruno Vicente de Gouveia e Viana, 19, em Santos.

“Não é possível se falar em um milhão de problemas pontuais. Eles são sequenciais e exigem resposta também da sociedade. […].”

O evento reuniu entidades de direitos humanos, defensores públicos, familiares de vítimas de ações da polícia e, também, grupos de PMs.

A primeira reação veio de Alckmin, que classificou a medida de “totalmente descabida” e sugeriu que o órgão se preocupasse com segurança na esfera federal, como a entrada de armas e drogas.

Depois, a Secretaria da Segurança Pública, em nota, classificou a posição de “absurda e capciosa” e disse que ela ocorre “estranhamente”, em momento pré-eleitoral.

Segundo Magnani, a ação se baseará nas convenções e tratados internacionais de direitos humanos e combate à tortura. Disse, ainda, que deve tentar levar à esfera federal casos não solucionados de mortes por policiais.

VIOLÊNCIA

Conforme a Folha revelou em janeiro, uma de cada cinco mortes na capital em 2011 foi provocada policiais. Foram 290 vítimas de um total de 1.299 mortos no Estado.

O evento gerou bate-bocas e vaias. Uma associação levou policiais cadeirantes, feridos em ação, para mostrar que PMs também são vítimas.

A audiência causou rusgas até entre órgãos do Estado. A defensora pública Daniela Skromov de Albuquerque, acusou o Ministério Público Estadual e a polícia de omissão. “Não entro no mérito se ela é dolosa ou se é por falta de estrutura. A questão é objetiva: há uma omissão desses dois poderes”, disse.

O Ministério Público Estadual disse “não descuidar de suas atribuições” e que a afirmação “revela a completa e total ignorância quanto ao trabalho sério, profissional e comprometido” do órgão.

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Cotidiano – Procuradoria pede saída da cúpula da PM e deflagra crise com Alckmin – 27/07/2012.

Comentários

  • SideShow Bob

    27/07/2012 #1 Author

    Dia 25 MPF anuncia Ação contra governo de SP para exigir troca no comando da PM.

    Dia 26 MPF apresenterá ação civil pública contra governo de SP para exigir troca no comando da PM.

    Dia 27 – MPF diz que se governo não trocar comando da PM estuda propor ação civil pública para exigir troca.

    Vejam, que beleza, o MPF fica todo dia em evidência com o mesmíssimo fato, sem nada de concreto.

    Qualquer jurista sabe que uma boa estratégia para o sucesso da demanda é pegar a parte contrária de surpresa.

    Mas o MPF não quer êxito na demanda (como o próprio autor do blog afirmou não acreditar), ele quer é fazer proselitismo e mais do que tudo aparecer na mídia todos os santos dias.

    Chega Panunzio!

    Quando o MPF protocolar a demanda faça um comentário e pronto, afinal todos sabemos que não vai dar em nada, afinal é um pedido juridicamente impossível, nos termos do CPC.

    Responder

  • SideShow Bob

    27/07/2012 #2 Author

    Aposto 30 moedas de prata que logo, logo esta defensora pública (que tanto gosta de aparecer) vai estar em algum cabide lá em brasília em alguma secretaria inútil, com um belo salário e em greve 04 meses por ano (sem corte no ponto, é claro)

    Responder

  • candango

    27/07/2012 #3 Author

    Pannunzio sugiro uma matéria abordando a VIOLÊNCIA POLICIAL e a SEGURANÇA nos principais estados brasileiros. Depois de tantos “posts” sobre a situação caótica de São Paulo, creio que seus leitores também estão interessados em saber o que se passa no Rio de Janeiro, na Bahia, em Pernambuco, Minas Gerais, Distrito Federal….

    Estranhamente o foco está apenas em São Paulo. Eu sei que é coincidência. Uma mera coincidência, é claro, que o tema se torne manchete em TODOS ANOS ELEITORAIS., enquanto no resto do país a situação deve estar uma maravilha, coisa de primeiro mundo.

    Responder

  • Luís Fernando de Oliveira

    27/07/2012 #4 Author

    Caro Pannunzio, o que está acontecendo com você? Esse artigo acima é mero repeteco de seus artigos anteriores… eu abri e fui ler pensando que teria algum fato novo conforme pressupõe o título chamativo, mas não: nada de novidade além do que você mesmo já tinha publicado nesse blog… Assim, fica evidente sua falta de isenção e objetivos malévolos. Coloque a mão em sua consciência! Cadê aquele Pannunzio que aprendi a admirar? Jornalista corajoso, o primeiro a relatar de dentro das FARCs! Espero que volte com a mesma isenção e bom-senso de antes! Abs!

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *