Caio do Valle Não existe ligação entre o assassinato de seis pessoas na madrugada desta quinta-feira, 26, na cidade de São Paulo e a...

Caio do Valle

Não existe ligação entre o assassinato de seis pessoas na madrugada desta quinta-feira, 26, na cidade de São Paulo e a emboscada sofrida por um policial das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), na noite de segunda-feira, 23. Pelo menos é essa a avaliação feita pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB).

“Não há uma relação, provavelmente, entre um caso e outro, entre esses assassinatos. A polícia já está trabalhando”, afirmou ele na manhã de hoje.As mortes desta madrugada ocorreram nas regiões vizinhas do Jaçanã e Tremembé, na zona norte. Já o policial de 28 anos foi baleado, há três dias, no Jaçanã, quando voltava para casa. Isso reforça a suspeita de que os dois crimes possam estar relacionados. O agente de polícia sobreviveu e foi levado para a UTI.

Alckmin também admitiu que São Paulo enfrenta “meses difíceis” no que tange à violência. “Nós enfrentamos meses difíceis, especialmente o mês de junho e o mês de julho.”

Em seguida, o governador comparou a situação do Estado com o restante do País. “Analisando a série histórica, nós vamos verificar que nós saímos de 35 homicídios por 100 mil habitantes há 10, 11 anos para 10,3 no primeiro semestre deste ano. O Brasil tem 26 homicídios por 100 mil habitantes. Claro que não estamos satisfeitos e, por isso, o trabalho vai aumentar.”

De acordo com ele, a polícia está agindo “firme” no combate ao tráfico de drogas. “Inclusive, em cima das chamadas biqueiras, que são a ponta do tráfico. Houve uma reação grande das quadrilhas, do crime organizado.”

Beba na fonte: Alckmin admite ‘meses difíceis’ e diz que não há relação entre crimes – saopaulo – saopaulo – Estadão.

Comentários

  • Vivi

    27/07/2012 #1 Author

    A polícia não sabe onde ficam as “biqueiras”?
    Tanto sabem, que muitos maus policiais vão lá, pegar a “sua parte”. Assim como nos roubos de carga também tem “a parte” da polícia corrupta.
    Não agiram antes, com rigor, agora ficou muito mais difícil.

    Lamento pelos bons policiais (lidei com muitos deles quando fui bancária – inclusive durante o episódio do “massacre do Carandiru”).

    O governo Alkmin fez acordo com os bandidos, mas isso não significa que eles (os bandidos) tenham se submetido ao seu governo. As forças estão em equilíbrio, a Polícia não está no comando. E quando a coisa desequilibra para um dos lados, a reação aparece. Simples assim.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *