48% das vítimas de grupos de extermínio formados por policiais militares não têm passado criminal. A informação está contida em um estudo realizado pelo...

48% das vítimas de grupos de extermínio formados por policiais militares não têm passado criminal. A informação está contida em um estudo realizado pelo serviço de  inteligência do Departamento de Proteção à Pessoa da Polícia Civil de São Paulo. O levantamento, feito no ano passado, analisa 70 ocorrências, que resultaram em 152 mortes — todas com características de execução sumária e suspeita de participação de policiais militares.

A maior parte dos crimes — 55 , correspondentes a 78,6% dos casos — ocorreu na região da Quarta Seccional da Polícia Judiciária, na Zona Norte de São Paulo. A região é a mesma onde a última “caravana da morte” eliminou seis pessoas na madrugada de quarta para quinta-feira passadas.

O levantamento do DHPP demonstra que as vítimas do grupo são majoritariamente do sexo masculino (91%). Entre os que se sobreviveram aos ferimentos a bala, apenas 18% têm anotações em folha corrida. 82% jamais passaram por uma delegacia.

Os alvos dos grupos de extermínio com pendências criminais são preferencialmente pessoas acusadas de roubo (27%), tráfico (23%) e furto (15%). Em 39% dos casos não foi possível identificar a causa das execuções. Entre os motivos apontados para os demais, 20% foram cometidos por vingança, 13% foram justificados como “limpeza”, outros 13% foram catalogados como decorrentes de abuso de autoridade e 15% foram motivados por cobranças do trafico ou das quadrilhas que exploram o jogo ilegalmente.

Chama a atenção no levantamento a anotação de que armas e munição de uso exclusivo da Polícia Militar  foram utilizadas em 46 das 152 mortes analisadas. Exames balísticos demonstraram que os disparos foram feitos de uma mesma arma — um fuzil calibre .556. E em 11 execuções foi identificado o uso de uma arma comum, de calibre .40 ou .38.

Assasinos continuam impunes

O Blog do Pannunzio teve acesso ao conteúdo de um Relatório de Inteligência produzido pelo DHPP sobre a atuação do principal grupo de extermínio. Ele aponta o soldado PM Valdez Gonçalves dos Santos como chefe da quadrilha. O PM é acusado de matar pelo menos 23 pessoas e ferir outras 17. Mas o número de vítimas, de acordo com uma fonte que pede o anonimato, pode ultrapassar 50.

O relatório da Polícia Civil afirma que os grupos de extermínio são compostos “por policiais militares especializados em vitimar egressos,  toxicômanos  e  praticantes de pequenos delitos, com conivência e suporte da instituição policial militar, sempre havendo guarida de policiais militares fardados, que corroboram para a “ higienização social”, e “limpeza da área”.”

O relatório também revela os métodos dos assassinos:  “Policiais militares em serviço agem com extremada truculência no labor policial, e mais, praticam desmandos, silenciam insurgentes e exterminam seus desafetos, utilizando-se da modalidade de atuação delitiva conhecida nas dependências militares como “caixa dois”.

O “caixa-dois” seria a tática segundo a qual um dos três integrantes de uma viatura desce do carro da PM, se descaracteriza e passa a orientar e executar os assassinatos.  De acordo com o RELINT, isso é feito para que o PM “possa livremente exaurir seus escopos criminosos, eximindo-se de responsabilizações por estar ficticiamente no interior da viatura policial militar, trabalhando, mas estando, na realidade, praticando extermínio”.

Os apontamentos da Inteligência do DHPP dão conta de que “para tais despropósitos ilícitos, contam com apoio integral de outros milicianos em serviço  e fruem uma estrutura organizada, onde costumeiramente emprega-se o peculiar modus operandi, sendo que policiais militares de serviço tocaiam a vítima, verificando a melhor oportunidade para a ação dos exterminadores, sendo que posteriormente os algozes abordam a vítima utilizando-se de vestimentas pretas, balaclavas e pistolas de calibre nominal .380 ou .9mm”.

A ação  dos policiais envolvidos, de acordo com as informações do RELINT, vai muito além do assassinato de seus alvos:  “Além de monitorarem a vítima, também dão guarida à fuga dos algozes, bem como manipulam o local de ocorrência, recolhendo estojos e projéteis, lavando o sítio de prática criminosa, afugentando, ameaçando e coagindo testemunhas”.

Os investigadores da Polícia Civil a cargo do relatório afirmam que a ação é conhecida e apoiada pelo comandado da PM e também por empresários. “Obtivemos informações de que não bastasse a velada conivência do comando da polícia militar no brutal saneamento social, interessada na extinção de ações criminosas e na consequente queda de estatísticas criminosas, há também  o favorecimento da iniciativa privada, tendo em vista que comerciantes das adjacências remuneram os milicianos, incentivam o abate criminoso e dão guarida aos “ninjas”, como são conhecidos os policiais militares sancionadores da pena de morte”.

O Blog do Pannunzio solicitou informações à Secretaria de Segurança Pública sobre que providências foram adotadas a partir desse relatório e também sobre a situação funcional do Soldado Valdez, mas ainda não obteve resposta.

Comentários

  • aaasss

    28/07/2012 #1 Author

    Só FALTA OFICIALIZAR POPULAÇÃO BURRA SEM CAPACIDADE, IRRACIONAL. COMO QUE UM DIA ANTE DA CHACINA FIZERAM BLZ NO LAVA RAPIDO NÃO ENCONTRAM NADA AS VITIMAS NÃO TINHAM NENHUMA PASSAGEM E AGORA ELES FALAM QUE ERA BIQUEIRA. COMO SE NA BLZ NÃO ENTRARAM NADA, AS BALA QUE MATARAM ESSE INOCENTE ERA DE USO EXCLUSIVA DA PM. E AI COMO SE EXPLICA ISSO…ALIAS NÃO SE EXPLICA JA QUE NÃO EXISTE PUNIÇÃO PARA…DEIXA QUEITO QUE DEUS ABENÇOE AS FAMILIAS DESSA IMPRUDENCIA, ABUSO…VIOLENCIAS . DESCANSEM EM PAZ

    Responder

  • Airton

    27/07/2012 #2 Author

    Se eu cometer uma série de delitos e nunca for pego , vou ter passado criminal relatado em algum lugar ?

    Responder

  • Rosaly Correa da Silva

    27/07/2012 #3 Author

    Finalmente Panunnzio. Resolveram admitir a verdade. Acham que a população é burra. Vamos ver quais serão as providencias do Governador.

    Responder

  • Flavio F Farias

    27/07/2012 #4 Author

    Pannunzio, parabéns por este trabalho que não é de hoje. A cobertura do blog sobre este tema é um dos mais (se não o mais) completo.
    Repercuti no meu blog.
    http://partidodaimprensagolpista.wordpress.com/2012/07/27/comando-da-pm-sao-paulo-e-conivente-com-grupos-de-exterminio/

    Responder

  • Luís Fernando de Oliveira

    27/07/2012 #5 Author

    Caro Pannunzio, com todo respeito que tenho por você, mas começo a perceber de onde vem toda sua aversão ao atual Secretário de Segurança Pública de São Paulo. É sua fonte… cautela, seja comedido e analise bem antes de publicar. Não vou tentar desmerecer essas denúncias nem tampouco rebate-las. São denúncias graves que eu gostaria que fossem esclarecidas todas uma a uma! Infelizmente essa dicotomia Polícia Militar X Polícia Civil não deveria existir. Quem sai perdendo é a população.

    Responder

  • SideShow Bob

    27/07/2012 #6 Author

    Percebo que a mídia paulista vive um verdadeiro frenesi (no sentido biológico da palavra) a cerca do petralhamento da PM paulista, entretanto, humildemente, sugiro algumas pautas diferentes ao blog:

    Greve de 100 dias dos professores das federais;

    Greve dos funcionários públicos federais e das agências, que vem trazendo prejuízo ao comércio exterior;

    As universidades inauguradas pelo Lula-lelé que só existem no papel;

    A queda vertiginosa das ações da Petrobrax e a herança maldita do Gabrieli;

    A (não) transposição do Rio São Francisco;

    A (não) compra dos Raffale;

    A lei que prevê o fim da publicidade de produtos infantis ou correlatos;

    O treinamento dos controladores de vôo com seu inglês macarrônico (é só questão de tempo para um air crash);

    A Ideli Salvati (sua existência como ministra já é algo meritório de comentário).

    PS – é o fim da picada a Band não transmitir a fórmula indy ao vivo ou na íntegra dentro da programação, para exibir futebol (considerando que este ludopédio tem eventos praticamente todos os dias)

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      27/07/2012 #7 Author

      Apoiado, bob. Tods essas pautas são importantes. Lamento apenas não ter uma equipe de repórteres à disposição do Blog. Na medida do possível, todos os temas que vc sugeriu serão contemplados.
      Quanto à Indy, vou levar sua ponderação ao pessoal da programação da Band.
      Obrigado.

    • Vivi

      27/07/2012 #8 Author

      Por que somente assuntos que envolvem o PT interessam?
      Por que incomoda tanto que o governo do PSDB esteja na berlinda?
      Por que apontar falhas no governo tucano é visto como campanha eleitoral pró-PT? Será que é de consenso dessas pessoas que apontar falhas no governo petista também é fazer campanha pró-PSDB? É isso, então?

      SideShowBob não está suportando ver denúncias envolvendo seu “partido do coração” (e, para me rebater, vai dizer que não apoia partido nenhum, que são todos farinha do mesmo saco – tática direitista).
      Blogs do (…) são um alívio para suas aflições, onde o Tucanistão é uma ilha de prosperidade e eficiência, e a Tucanolândia é a capital da segurança, muito diferente do resto do país, desgovernado pelos bárbaros do PT.

  • strupicio

    27/07/2012 #9 Author

    nao ter ficha criminal so quer dizer que o bandido nunca foi preso…

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *