A oposição já esperava a decisão do Supremo Tribunal Federal de negar a reabertura dos processos de investigação contra o presidente do Senado, José...

A oposição já esperava a decisão do Supremo Tribunal Federal de negar a reabertura dos processos de investigação contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

A afirmação é do líder democrata José Agripino Maia (RN). “É lamentável que não tenhamos resolvido essa questão no Conselho de Ética”, disse ao colocar que “infelizmente temos uma base governista que é comandada pelo presidente Lula”.

O parlamentar também cobrou mais respeito na Casa. “Nós, líderes da oposição, entendemos que o Senado merece respeito”.

Já para o tucano Alvaro Dias (PR), a decisão tomada pelo ministro Eros Grau de não levar adiante o pedido feito recentemente por sete senadores de cinco partidos diferentes não encerra a crise que se alastra pela instituição há mais de seis meses. “Temos que cobrar providências administrativas ainda não cobradas, temos que acompanhar ações em curso. A crise só acaba quando prestarmos contas de tudo”.

Para dar um parecer final sobre o caso, Eros Grau se baseou no argumento de que a questão em si é interna do Congresso Nacional, não cabendo ao Supremo a manifestação sobre temas “interna corporis” do Legislativo.

Com isso, é colocado um ponto final na possibilidade de investigação de qualquer uma das onze representações e reclamações feitas no Conselho de Ética do Senado contra o presidente da Casa, José Sarney.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *