ANDREZA MATAIS E RUBENS VALENTE Texto guardado em sigilo há mais de seis anos revela alterações no relatório final da CPI dos Correios, que investigou...

ANDREZA MATAIS E RUBENS VALENTE

Texto guardado em sigilo há mais de seis anos revela alterações no relatório final da CPI dos Correios, que investigou o mensalão, para omitir menções ao filho mais velho do ex-presidente Lula.

O documento, ao qual a Folha teve acesso, foi redigido pela equipe do deputado ACM Neto (DEM-BA), sub-relator da CPI dos Correios para o tema fundos de pensão. ACM Neto confirmou à Folha que se trata do texto original.

Do texto enviado ao relator Osmar Serraglio (PMDB-PR), foram suprimidas menções a Fábio Luís, o Lulinha, e ao fato de a empresa investigada Gamecorp pertencer a ele.

Serraglio tinha poderes para alterar o texto do sub-relator. Chama atenção que só tenham sido suprimidos trechos que citavam Lulinha ou eram críticos a ele e a Lula.

Fábio Luís foi investigado porque a Telemar (atual Oi) investiu R$ 5 milhões na Gamecorp em 2005, um ano após ter sido criada por Lulinha, com capital de R$ 10 mil.

Dois fundos de pensão investigados pela CPI tinham participação na Telemar, que recebera aporte do BNDES.

Foram suprimidos trechos como “por envolver, naturalmente, como beneficiário, o filho do presidente da República”. Ficou de fora um parágrafo inteiro que criticava o Ministério da Fazenda e juntas comerciais de diversos Estados que não responderam aos pedidos da CPI por informações sobre a Gamecorp.

A Fazenda, segundo o texto de ACM Neto, respondeu que repassar essas informações “poria em risco os interesses legítimos da empresa”.

O presidente da CPI, senador Delcídio Amaral (PT-MS), disse à Folha que conversou com Lula diversas vezes e que houve pressão “de todos os lados”, mas silenciou sobre a origem da ordem para retirar o nome de Lulinha.

Serraglio confirma as pressões do Planalto. “Essas informações chegavam para gente, ‘ou vocês retiram ou nós vamos criar dificuldades para aprovar'”, disse. “Tinham pessoas mais próximas [do Planalto] que acompanhavam, o Carlos Abicalil (PT-MT), o Jorge Bittar (PT-RJ), era a tropa da frente.”

Para Delcídio e Serraglio, se o nome de Lulinha tivesse sido mantido, o relatório não teria sido aprovado. Mencionar Lulinha seria o mesmo que citar o presidente.

A CPI não quebrou o sigilo da Gamecorp.

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Poder – Planalto fez gestão para poupar Lulinha – 30/07/2012.

Comentários

  • Marcjaguar

    30/07/2012 #1 Author

    Pois eh, Pannunzio

    Eu mesmo jah perdi a conta de quantos brasileiros comuns, em menos de um ano, passaram de monior de zoologico a empresario, recebendo aportes de 5 milhoes de reais numa empresa que comecou com capital de 10 mil…..eh a coisa mais normal do mundo isso….
    Soh mesmo a imprensa reacionaria (Veja, Estadao, Folha e Globo), alem de alguns blogueiros como o Pannunzio ficam pegando no peh do Lulinha por conta do seu empreendedorismo….ele eh um “Ronaldinho” dos negocios, conforme foi dito pelo prorpio pai! 😛

    Pobre Brasil…..tsc, tsc….

    Responder

  • Vivi

    30/07/2012 #2 Author

    Ora, ora, quer dizer que o terrível PT prendeu o rabo e a língua de todo mundo? PT feio! PT feio!

    Outro modo de ler a notícia: os interesses dos parlamentares da oposição ficaram acima dos interesses da nação, da busca pelas provas de corrupção e a consequente punição dos envolvidos…

    Chantagear é deplorável, mas ceder à chantagem…

    Responder

    • Vivi

      30/07/2012 #3 Author

      Frase relevante: Delcídio “silenciou sobre a origem da ordem para retirar o nome de Lulinha”.

    • Gorgulho

      30/07/2012 #4 Author

      Como diria um certo ex-presidente: nunca na história dessepaíz se falou tanta mentira sobre um partido bonitinho e fofinho como o PT. Tsktsktsk.

      Se liga dona. O PT quando oposição só sabia destruir. Desde aquela época já utilizada a máquina sindical para fazer palhaçada, arruaça e para difamar. Não fez pior porque na época nem tinha internet direito.

      Vou falar é que pela quantidade de palhaçada cometida pelo PT que a conta tá é muito barata isso sim.

      Que se saiba os dirigentes do PT continuam por aí comendo e bebendo muito bem.

      Nada os atinge. Justiça, polícia, bala de prata, estaca de madeira, água benta, que nada ! São imunes a qualquer coisa.

      E com todo o poder de fogo da máquina estatal do governo federal a disposição para fazer o que bem entendem.

      Hoje se sabe porque o Dirceu e o Genoíno defendiam com unhas e dentes a tal Lei da Mordaça. Agora reformada para Ley de Medios.

      PT: só compra quem não conhece.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *