Já era mesmo. O governo está contabilizando o primeiro prejuízo decorrente da orientação do Planalto de isolar a oposição nas investigações da CPI da...

Já era mesmo. O governo está contabilizando o primeiro prejuízo decorrente da orientação do Planalto de isolar a oposição nas investigações da CPI da PETROBRAS. A MP-452, que criou o fundo soberano e liberalizava os procedimentos de licenciamento ambiental para obras em rodovias, vai caducar na próxima segunda-feira, dia primeiro de junho.

Com a pauta ainda travada, o Senado não vai deliberar sobre nenhuma matéria até a semana que vem. Diante disso, encontra-se mais senadores no saguão de embarque do Aeroporto de Brasília do que no plenário do Senado. Eliseu Resende, que relatou a MP-452 (transformada em Projeto de Conversão), está embarcando para Belo Horizonte. Quase toda a bancada do DEM está no Rio de Janeiro.

O governo ainda não sabe o que fazer. Mas, provavelmente, vai reeditar a medida provisória com pequenas alterações. Enquanto isso, os ambientalistas que faziam lobby contra sua aprovação acorrem às adegas de Brasília para comprar o champagne que será aberto na comemoração desta noite.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *