Chanceler paraguaio diz que entrada da Venezuela no Mercosul é ‘inaceitável’

Roberto Simon

“Inaceitável” foi a palavra que o chanceler paraguaio, José Félix Estigarribia, escolheu em entrevista exclusiva ao Estado para qualificar a entrada da Venezuela ontem no Mercosul, à revelia do Paraguai. Estigarribia afirma que seu ministério está tentando lutar contra setores importantes da sociedade paraguaia que querem bater a porta e sair do Mercosul.

Ao fim da entrevista, o diplomata de carreira desabafou. Disse que essa é a missão mais difícil à frente da chancelaria paraguaia desde os tempos de José Bérges, ministro durante a Guerra do Paraguai (1864-1870) – que acabou executado.

Leia a íntegra da entrevista em Chanceler paraguaio diz que entrada da Venezuela no Mercosul é ‘inaceitável’ – internacional – versaoimpressa – Estadão.

Comentários

8 thoughts on “Chanceler paraguaio diz que entrada da Venezuela no Mercosul é ‘inaceitável’

  1. Vamos aos fatos.

    O pessoal da esquerda é birrento.

    São como adolescentes de 16 anos. Beiram a falta de auto-estima e tomam atitudes só para contrariar aos pais.

    Ou se parecem com aquelas crianças que se atiram no chão berrando para afrontar a mãe – aquelas cenas patéticas que assistimos na Super Nany.

    Algo assim: vamos ser amigos do Irã, de Cuba e da Venezuela só para mostrar aos EUA quem manda.

    Não importa se o grupo é composto por picaretas, despotas ou assassinos. A questão é ser contra os EUA e botar para quebrar.

    FARC ? Ah, não, são contra o capitalismo e contra os EUA ! Mas que beleza. Não importa se é um grupo que mata, destrói, trafica drogas e mantem reféns apodrecendo na selva por muitos anos. A questão é que são contra os EUA e isso é super LEGAL, entenderam ?

    Evo Moralez expulsou a Cola Cola de seu país. Mas que super legal ! Pau no império, sacou ?

    Chavez manda prender juizes ! Mas que legal ! Pau no império, é isso aí !

    O Irã ? Imagina, o barbinha lá é super legal. Não importa se ele manda apedrejar mulheres só porque elas supostamente transaram com um homem que não é seu marido. Pura invenção da mídia sionista-americana-elitista (nesta ordem). Ou: isto é um assunto interno dos iranianos, entenderam ?

    O DCE ocupou a reitoria da USP e a PM desocupou ? Esse bando de nazistas e reacionários do governo do PSDB ! Onde já se viu isso, justo o DCE quem mantem um movimento social no Campus.

    Molecada !

  2. Bom, o atual presidente paraguaio pode cair a qualquer momento. Lá é assim, ou está do lado da corporation ou está fora. O Lugo caiu porque é desobediente. hehe

  3. E qual é o problema disso, Rosaly, tu expôs as variáveis, mas não explicou em que isso afeta o Paraguai e como isso nos afeta.Me Parece algo jogado no ar, sen fundamentação robusta.Quanto a falta do Mario, até parece que o Brasil, com produtos pirateados a rodo (vindo de Taiwan, da China, de Hong Kong, etc), que falta com a segurança nas fronteiras para coibir o tráfico de drogas, dentre outras coisas tem moral para falar algo do Paraguai.Os dois comentários, tanto da Rosely, quanto do Mário, são delírios pré-mensalão esquerdistas .

  4. Bem, um dos sócios está suspenso (não excluído), então os outros sócios chamam um coleguinha botocudo para entrar no clubinho.

    Todavia, para se aceitar novos sócios é necessária unanimidade dos sócios e o Paraguay embora suspenso ainda faz parte do bloco e não deu ok, portanto, por lógica aristotélica o ingressso da pequena veneza é nulo de pleno direito.

    E os petralhas ainda fizeram grita que o Impechmant foi açodado e ilegal, e agora fazem o mesmo para o ingresso da Venezuela.

    Troque-se logo o nome para Associação Bolivariana de Interesses Escusos.

  5. A maelhor coisa que o Paraguay tem a fazer eh dar um belo peh no traseiro dos celerados que permanecem no Mercosul e procurar a via dos acordos bi-laterais assim como fez o Chile.
    O Mercosul estah condenado a insignificancia, principalmente depois da trapaca feita para o ingresso da Venezuela.

    E essa estoria de base americana no Paraguay eh conversa pra boi dormir.
    O Brasil mantem um escritorio de cooperacao militar no Paraguay a mais de 50 anos e nunca se levantou nenhuma suspeita a respeito.

    Abraco, Pannunzio!

  6. Rosaly:

    1) A tal base militar a que você se refere não passa de um delirio de esquerdistas típicos da América Latina.

    E, falando em triplice fronteira: a incompetencia, falta de gestão da segurança dos 3 países envolvidos fazem com que aquela área seja algo pior do que a casa da mão joana.

    É por lá que passam os fuzis cujas balas perdidas matam pais de familia aqui no Brasil, contrabando de mercadorias diversas e drogas. É uma terra de ninguém.

    2) Tentar fazer um acordo com um bloco comercial que funcione é muito saudável. Pois o PT, Chavez e outras porcarias como a Véia Louca da Argentina conseguiram destruir o Mercosul.

    Isso não foi um tiro no pé da nossa diplomacia. Eu diria que a partir de 2003 a diplomacia brasileira NÃO TEM PÉS. Ninguém pode atirar naquilo que não tem. No caso, pés.

    Mário Assis:

    Você deve viver na Finlandia, ou na Noruega, correto ? É que aqui no Brasil a corrupção também é endemica. Não apenas é endemica como é praticada de forma totalmente impune.

    Acho que vocês 2 deveriam se juntar ao Evo Moralez para tomar o tal refresco de pessego na Bolivia, pois naquele país o capitalismo foi declarado morto, e não tem mais Coca Cola. Ah, e o McDonalds quebrou.

  7. Pois é, vejamos o que o Paraguai conseguiu com a sua saída do Mercosul. 1) a visita de autoridades dos Estados Unidos e elaboração do acordo para instalação de uma base militar Americana no Paraguai numa área tão estratégica que afetará a todos nós; 2) a assinatura da Aliança do Pacífico, juntamente com o México e outros países da América Central, acordo de cooperação econômico-financeira com os EUA. Tiro no pé da diplomacia brasileira?

  8. Inaceitável é a corrupção endêmica no Paraguay que permite o contrabando de produtos falsificados, a receptação de veículos roubados no Brasil e outros crimes contra os interesses dos países vizinhos.
    Opino pela exclusão desse país do Mercosul. Nada produzem, nada consomem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *