ANDRÉ CARAMANTE Apenas oito coronéis da Polícia Militar de São Paulo receberam juntos, em junho deste ano, R$ 773,5 mil de pagamento do governo...

ANDRÉ CARAMANTE

Apenas oito coronéis da Polícia Militar de São Paulo receberam juntos, em junho deste ano, R$ 773,5 mil de pagamento do governo estadual, entre salários e benefícios.

Os vencimentos líquidos desses oficiais variaram de R$ 51.689,33 a R$ 254.099,57.

O valor pago a cada um deles ultrapassa o teto do serviço público, de R$ 26,7 mil. Também supera o que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) recebeu no mês: R$ 14.019,84, com descontos.

Um soldado em início de carreira na capital ganha, em média, R$ 2.530 por mês.

Há uma semana, por causa da lei de transparência assinada em maio pela presidente Dilma Rousseff (PT), a gestão Geraldo Alckmin (PSDB) passou a divulgar no Portal da Transparência Estadual (www.transparencia.sp.gov.br) os vencimentos dos servidores do Estado.

Os valores pagos em junho podem incluir benefícios como férias, adiantamento do 13º salário e indenizações, “além de benefícios acumulados ao longo de uma carreira”, diz nota da secretaria.

Salários acima do teto, de acordo com o governo, só são pagos por ordem judicial.

O policial mais bem pago em junho foi o coronel da PM Ailton Araújo Brandão, que recebeu R$ 254.099,57. A Secretaria da Segurança Pública não explicou como foi possível chegar a esse valor -o governador pediu que o caso do coronel fosse averiguado.

No site, estão os salários de todos os servidores da área da Segurança Pública, como os dos 166 delegados de classe especial da Polícia Civil, o topo da carreira no Estado.

Em junho, Oswaldo Arcas Filho foi o delegado de classe especial que recebeu o maior vencimento líquido:

R$ 20.609,39. A Folha tentou ouvir os dois policiais, mas a assessoria da secretaria não atendeu a esse pedido.

‘RISCO DESNECESSÁRIO’

Para o delegado George Melão, presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia de São Paulo, a exposição dos salários dos policiais pelo governo tem dois lados: “a comprovação da disparidade entre o que recebem policiais militares e civis e a exposição desnecessária dos servidores da segurança pública”.

A Associação dos Cabos e Soldados da PM afirmou que não ia comentar a disparidade entre os salários pagos aos praças e aos oficiais por se tratar de “assunto interno”.

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Cotidiano – 8 coronéis da PM receberam mais de R$ 50 mil em junho – 03/08/2012.

Comentários

  • Mario

    04/08/2012 #1 Author

    Prezado Pannunzio,

    Notícia para você que é um cruzado da Lei de Acesso à Informação:

    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/defensores-publicos-os-amigos-dos-vulneraveis-dao-um-jeito-de-o-povo-nao-saber-quanto-eles-ganham/#comments

    Reinaldo Azevedo publicou matéria denunciando que os defensores escondem os vencimentos. É até natural, visto que, embora eles trabalhem 4 horas diárias, ganham dinheiro extra com mutirão em presídios, atendimento ao público pela manhã etc. Além disso, a Defensoria controla o Fundo de Assistência Judiciária, o que já lhe rendeu briga com a OAB/SP, a qual quer passar o Fundo para a Secretaria de Justiça.

    Com certeza, tem corporativismo nessa ocultação de vencimentos. Mas a população precisa saber.

    Cabe à classe jornalística ter o mesmo empenho que tiveram contra os Coronéis para cobrar a verdade. Vamos ver se o Petralhismo tomou conta das redações…

    Mario.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *