A delegada da 1ª DP de Brasília,  Marta Vargas, vai ouvir hoje familiares e pessoas próximas ao ex-advogado de Fernando Collor de Mello e ex-ministro do...

A delegada da 1ª DP de Brasília,  Marta Vargas, vai ouvir hoje familiares e pessoas próximas ao ex-advogado de Fernando Collor de Mello e ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral, José Guilherme Villela.

Ontem, ela afirmou já ter pistas dos assassinos de José, da mulher dele, Maria villela, e da empregada do casa, Francisca Nascimento. Os três foram mortos com golpes de facas provavelmente na última sexta-feira.

Os corpos, no entanto, só foram encontrados pela neta de José e Maria Villela na segunda-feira, em estado avançado de decomposição no apartamento onde eles viviam, na quadra 113 Sul.

A polícia trabalha com a hipótese de latrocínio, ou roubo seguido de morte, já que algumas joias da família não foram encontradas no local do crime.

José Guilherme Villela morreu aos 73 anos e deixou dois filhos. O advogado era um dos mais conceituados de Brasília e ficou conhecido também por ter lido a carta de renúncia do ex-presidente Collor no dia 29 de dezembro de 1992.

 

 

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *