Da Folha Online. A Petrobras prevê realizar sua operação de capitalização menos de um mês depois da aprovação do novo marco regulatório no Congresso....

Da Folha Online.

A Petrobras prevê realizar sua operação de capitalização menos de um mês depois da aprovação do novo marco regulatório no Congresso. A operação –uma emissão de ações novas– será realizada para permitir à empresa pagar à União pelas reservas que lhe serão entregues no pré-sal e, ao mesmo tempo, levantar dinheiro para fazer investimentos.

O governo enviou ao Congresso projeto para ceder “onerosamente” à empresa até 5 bilhões de barris em reservas de petróleo no pré-sal.

A Petrobras vai emitir ações para que a parte que a União comprará dessas ações corresponda ao valor que a Petrobras precisa lhe pagar pelas reservas que recebeu. Ou seja, as reservas novas devem custar à Petrobras o equivalente a 32,2% do bolo de ações emitidas, que é exatamente a participação da União no capital na empresa.

Como consequência, também serão emitidas ações em volume proporcional aos minoritários, que têm os outros 67,8%. O dinheiro obtido com a venda dessa fatia irá para o caixa da Petrobras para investimentos. “A operação vai aumentar a capacidade de obter empréstimos da Petrobras”, disse o diretor financeiro da empresa, Almir Barbassa.

O preço pago dependerá do número de barris a serem cedidos e da cotação do barril. “Ainda não é possível saber de quanto será essa oferta. Qualquer valor divulgado é infundado”, disse o presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli. Ele divulgou, porém, valores adotados em transações com reservas pelo mundo neste ano, entre US$ 0,77 e US$ 8,18 o barril.

Leia mais sobre este assunto clicando aqui.
Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *