Da BBC Brasil. O Sindicato dos Pilotos da Air France (Spaf) acusa os investigadores do acidente do voo AF 447 de minimizar as falhas...

Da BBC Brasil.

O Sindicato dos Pilotos da Air France (Spaf) acusa os investigadores do acidente do voo AF 447 de minimizar as falhas nos sensores de velocidade do avião e tentar atribuir aos pilotos uma parte da responsabilidade na queda do avião no dia 31 de maio, que matou 228 pessoas. 

Gérard Arnoux, presidente do Spaf, disse à BBC Brasil que apenas no ano passado ocorreram nove incidentes graves com sensores de velocidade de aviões Airbus da Air France. 

Eles não resultaram em acidentes fatais, mas as autoridades, antes do acidente com o voo 447, não tomaram nenhuma providência nem impuseram modificações no equipamento, afirmou. 

“Nos últimos anos, ocorreram inúmeros casos de falhas nos sensores de velocidade de aviões da Airbus durante voos em alta altitude. As autoridades competentes tinham conhecimento do problema e deveriam ter agido antes”, disse Arnoux. 

Paul-Louis Arslanian, diretor do BEA, órgão francês que investiga as causas da catástrofe do voo 447 da Air France, havia declarado na segunda-feira “que algumas perturbações no voo, decorrentes da perda de velocidade, talvez não tenham sido suficientemente levadas em conta durante a formação e o treinamento dos pilotos”. 

“Trata-se de minimizar a responsabilidade de todos que não fizeram o que deveriam ter feito. O BEA não fez nenhuma investigação, não ouviu nenhum piloto sobre os incidentes no ano passado com aviões A330 que sofreram panes nas indicações de velocidade”, diz Arnoux. 

Ele se diz “escandalizado pela negligência das autoridades, que conduziu a essa catástrofe”. O BEA é ligado ao Ministério dos Transportes da França. 

Leia esta notícia na íntegra clicando aqui.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *