Da Folha Online. Balanço divulgado nesta quarta-feira pelo Ministério da Saúde contabilizava 657 mortes por gripe suína –a gripe A (H1N1)– no país, entre...

Da Folha Online.

Balanço divulgado nesta quarta-feira pelo Ministério da Saúde contabilizava 657 mortes por gripe suína –a gripe A (H1N1)– no país, entre 25 de abril e 29 de agosto. O número representa um acréscimo de cem óbitos em referência ao levantamento da semana passada.

Apesar do aumento no número de mortes, houve uma diminuição no número de pacientes com gripe suína que evoluíram para casos graves. Entre 23 de 29 de agosto, o Ministério da Saúde recebeu 151 notificações de casos graves da gripe A (H1N1); contra 639 casos registrados entre os dias 16 a 22 de agosto; e contra 1.165 registros entre os dias 9 e 15 do mês passado.

“A análise epidemiológica dos dados permite concluir que a transmissão do novo vírus A (H1N1) e os casos graves provocados por ele estão diminuindo no Brasil”, afirmou a pasta, em nota. Ao todo, foram confirmados 6.592 casos graves da gripe suína no país até esta quarta.

O Brasil tem a sexta maior taxa de mortalidade entre os 15 países com maior número de mortes, o que significa o percentual de óbitos em relação à população de cada país.

De acordo com o balanço do Ministério da Saúde, São Paulo tem o maior número de óbitos no país, com 261 mortes. Na sequência vem o Paraná (186), Rio Grande do Sul (100), Rio (66), Santa Catarina (20), Minas (10), Paraíba (2), Mato Grosso do Sul (2), Distrito Federal (2), Rondônia (1), Acre (1), Amazonas (1), Pará (1), Rio Grande do Norte (1), Bahia (1), Pernambuco (1) e Espírito Santo (1).

Mesmo quando são contabilizadas, o número de mortos divulgado pelas secretarias e pelo ministério podem divergir. A diferença ocorre porque os critérios considerados pelos órgãos não é o mesmo –algumas secretarias contabilizam apenas os moradores do Estado que morreram por gripe suína, outras contam todos os óbitos, independentemente de sua origem.

A Secretaria de Saúde de São Paulo, por exemplo, confirmou nesta quarta-feira um total de 236 mortes no Estado até 30 de agosto, contra 261 divulgados pelo governo federal. De acordo com dados das secretarias de Saúde dos Estados, no entanto, o total de mortes no Brasil já chegava a, pelo menos, 673 até esta quarta.

Para ler esta notícia na íntegra, clique aqui

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *