Advogado de Jefferson deve citar Lula no julgamento do mensalão

O Estado de S.Paulo

O julgamento do mensalão será retomado nesta segunda-feira, 13, com a defesa do presidente do PTB, Roberto Jefferson, autor da denúncia que expôs o escândalo, em 2005. Aos ministros do Supremo Tribunal Federal, seu advogado deverá questionar por que o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não foi incluído no processo do mensalão. A sessão começa às 14h e será transmitida ao vivo pela TV Estadão.

 

Roberto Jefferson tornou público o caso em 2005

A alegação já foi levada ao tribunal repetidas vezes, todas rejeitadas. Um dos integrantes da Corte afirmou reservadamente que o nome de Lula não foi incluído no processo por estratégia do Ministério Público. Se Lula fosse denunciado as investigações ficariam travadas.

Contra Roberto Jefferson pesa acusação de ter recebido R$ 4,5 milhões no esquema, depois de ter fechado um acordo em que o PT teria prometido entregar R$ 20 milhões ao PTB. O advogado de Jefferson seguirá o mesmo roteiro dos demais réus. Confirmará que houve repasses de recursos, como acusa o Ministério Público, mas insistirá na tese de que o dinheiro era parte de um acordo eleitoral entre PTB e PT. Assim, tentará livrar seu cliente das acusações de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro.

Serão ouvida a defesa ainda de mais quatro réus: o ex-deputado Bispo Rodrigues (ex-PL, atual PR-RJ); o ex-deputado Romeu Queiroz (PSB-MG), do PTB na época do escândalo; o ex-deputado José Borba (PMDB-PR) e Emerson Palmieri, então primeiro secretário do PTB.

Segundo o Ministério Público, Bispo Rodrigues recebeu R$ 150 mil do esquema para votar a favor do governo. Sua defesa afirmará que o dinheiro recebido era para pagar dívidas de campanha de 2002. Romeu Queiroz, atual deputado pelo PSB, teria recebido R$ 102 mil. Defesa vai confirmar recebimento do valor, mas que foi repassado ao PTB. Já a defesa de José Borba negará que o ex-deputado tenha recebido os R$ 200 mil, como sustenta a acusação.

Por fim, será a defesa de Emerson Palmeri, que teria recebido R$ 4 milhões do esquema para o PTB e teria ajudado na formalização do acordo em que o PT teria prometido R$ 20 milhões a sigla. De acordo com seu advogado, Palmeri apenas cumpria ordens.

Se não houver atrasos, a defesa dos réus será concluída até quarta-feira, 15. Na sequência, o relator do processo, o ministro Joaquim Barbosa, começa a leitura do seu voto, que pode levar até quatro dias para ser concluído.

Além de assistir pela página da TV Estadão, o internauta pode conferir informações também pelo perfil do Twitter (@EstadaoPolitica) e do Facebook (facebook.com/politicaestadao). O portal conta com o apoio de especialistas da escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV), a Direito GV, que durante as sessões vão explicar a linguagem e argumentação jurídica usada pelos ministros e advogados durante as sessões.

Comentários

4 thoughts on “Advogado de Jefferson deve citar Lula no julgamento do mensalão

  1. José Marques, por que tanta gritaria (caixa alta)?

    Realmente o Lula não estar nos bancos dos réus do mensalão é revoltante, porém, já era sabido que lá não estaria desde 2.007 quando a denúncia foi oficialmente recebida.

    Pedir punição ao Sérgio Motta foi humor negro. Até mesmo, porque ele não fez nada de errado no processo de privatizações, a não ser não inserir nos ativos a serem privatizados, a Empresa de Correios e Telégrafos, a Eletrobrás, a Furnas, a Chesf, a Petrobrás e o Banco do Brasil.

  2. agora são 15 horas e 40 minutos do dia 13 /08/2012 terça feira , e acabo de ouvir do sr. advogado de roberto jeferson,diante de todos ,no stf,que LULA ERA O MANDATÁRIO (O CABEÇA DOS CRIMES CITADOS POR ROBERTO JEFERSON E PELO PROCURADOR GERAL ) e acusou a demora do sr. procurador tambem. e reforçou a idéia de corrupção passiva de roberto jeferson e , como LULA não é um pateta , deve ser acusado de TRAIR A CONFIANÇA DA NAÇÃO ,E, QUE OS ACUSADOS DEVEM SAIR ALGEMADOS DESTA SENTENÇA.
    RAPAZ , AGORA FICO PENSANDO , E O QUE IRÁ ACONTECER ENTÃO COM O JOSÉ SERRA , QUE CONTRA SI TEM MAIS PROVAS NO LIVRO “A PRIVATARIA TUCANA ” ,SIM POSSUI MAIS PROVAS CONTRA SI DO QUE OS ACUSADOS DO “MENSALÃO” , QUE IRÁ ACONTECER A JOSÉ SERRA ? A JOSÉ DIRCEU ? A LULA ? A FHC ? A SERGIO MOTTA ? A REVISTA VEJA ? RESPONDO EU A MINHA PERSONA ,QUE PERGUNTA : NADA ACONTECERÁ , POIS A REPÚBLICA TEM, EM SI MESMA , A CARACTERÍSTICA DE ISENTAR QUEM ADMINISTRA COM MÁS INTENÇÕES (boas para si) A COISA PÚBLICA , POIS ELA MESMA É A FÁBRICA DE CORRUPTOS , LOGO, TODOS ESTÃO DENTRO DAS POSSIBILIDADES REPUBLICANAS ; NADA ACONTECERÁ , POIS SE ACONTECER ,EFETIVAMENTE , HAVERÁ UMA LARGA PORTA DE SAÍDA PREMIADA AOS ACUSADOS . POIS NA REPUBLICA , É ASSIM QUE A BANDA TOCA ! A INICIATIVA PRIVADA AVANÇA NO QUE É PUBLICO , E PARA ISTO NECESSITA DE ATORES , ESTES SÃO ESTABELECIDOS NOS POSTOS E CARGOS SUPERIORES DO SISTEMA REPUBLICANO.
    VALEU PANNUZZIO , O SITE TÁ BONITO. GRATO PELO ESPAÇO. agora são 15 horas e 55 minutos de 13/08/2012 .
    josé marques

    • José Marques você acredita no livro , certo ?
      E porque até agora ninguém abriu um processo contra os citados pelo livro ?
      Prevaricaram ?
      Vc pergunta o que acontecerá a Sérgio Motta ? É possível se fazer algo contra quem morreu ?
      Ou você não sabe que ele morreu ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *