O Blog do Pannunzio reproduziu ontem matéria publicada pelo site do jornal O Estado de São Paulo dando conta do enriquecimento dos presidentes de...

O Blog do Pannunzio reproduziu ontem matéria publicada pelo site do jornal O Estado de São Paulo dando conta do enriquecimento dos presidentes de câmaras municipais que disputam a eleição nas capitais do País. O texto relacionava o presidente do Legislativo paulistanos, José Police Neto, entre os vereadores que tiveram aumento patrimonial.

O jornalista Carlos Marchi, leitor do blog, chamou a atenção para uma incorreção importante: o aumento do patrimônio reflete apenas a atualização dos valores dos imóveis que o vereador já possuía antes de ser eleito. Desta forma, restaria claro que não houve enriquecimento — o que tira Police Neto do rol dos parlamentares que encontraram na política um meio para vitaminar sua fortuna pessoal.

Publico, abaixo, a íntegra do comentário de Marchi:

Caro Fábio, esta matéria do Estadão comete uma baita injustiça com o presidente da Câmara de São Paulo, José Police Neto. O parágrafo que o cita diz que seu patrimônio aumentou em 57,44% entre 2008 e 2012. E explica: “A atualização dos valores das frações de três imóveis e um terreno fez sua declaração sair de R$ 266,7 mil para R$ 420 mil”. Quer dizer: Police Neto continua tendo em 2012 os mesmos três imóveis e um terreno (quatro imóveis na verdade, porque terreno também é imóvel) de 2008. O que mudou foram os valores, que na declaração de bens ele atualizou pela correção monetária. Então, o seu patrimônio continua o mesmo – três imóveis e um terreno. Ou não?

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *