PMs matam 170 pessoas em sete meses em São Paulo

Em sete meses, 170 pessoas foram mortas por policiais militares na capital paulista.

O número, divulgado ontem pela corporação, inclui os mortos em confrontos com PMs e as vítimas de homicídios cometidos por policiais, que estavam em serviço ou em seu horário de folga.

Comparando com o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 32% de vítimas na cidade.

Em todo o Estado, o número de mortos por PMs atingiu a marca de 369 pessoas (redução de 4%). De janeiro a julho, 57 PMs morreram nas mesmas condições.

Em uma breve análise, a ONG Instituto Sou da Paz afirmou que a “altíssima” letalidade policial na cidade é um “fenômeno que parece ter se tornado um padrão”.

“A letalidade policial é um problema cuja redução depende exclusivamente de ações gerenciais por parte do Comando [da PM] -ao contrário dos crimes, que são influenciados por diversos outros fatores que não a ação policial”, afirmou, em nota.

Para Oscar Vilhena Vieira, pós-doutor em direitos humanos e professor de direito da Fundação Getulio Vargas, há três fatores que influenciam na letalidade policial: 1) a estrutura militarizada da PM que “trata setores da população como inimigos”; 2) os discursos “duros” de governadores que incentivam a ação enérgica e; 3) a falta de investimento em qualificação.

“Não adianta comprar carros, armas, investir em comunicação, se não treinar o policial adequadamente.”

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Cotidiano – PMs matam 170 pessoas em sete meses em São Paulo – 29/08/2012.

Comentários

3 thoughts on “PMs matam 170 pessoas em sete meses em São Paulo

  1. Concordo com o Elias

    Não farão falta nenhuma!

    Quem é trabalhador, honesto, aquele que levanta cedo, que luta pra pagar suas contas, que luta pra educar e criar seus filhos agradece!!

    Só 1 detalhe que percebi…não são só os jornalistas da folha, do estadão não, os da globo, da band , sbt tb ADORAM bandidos…

  2. Destes 170, quantos eram bandidos e entraram em confronto com a polícia. E quantos inocentes morreram nas mãos destes bandidos
    Só defende bandido quem nunca teve arma apontada para cabeça de um filho, engatilhada, de apenas 4 anos de idade, como foi o meu caso.

  3. Que excelente notícia! Não farão falta nem deixarão saudade. A turminha da Folha mais alguns do Estadão adoram a bandidagem. O povo honesto não. Depois não reclamem que há cada vez menos leitores dos jornalões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *