Depois das primeiras punições aos réus do mensalão, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse ontem que o STF (Supremo Tribunal Federal) “está no...

Depois das primeiras punições aos réus do mensalão, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse ontem que o STF (Supremo Tribunal Federal) “está no caminho certo” para condenar o núcleo político do esquema, entre eles o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu.

Gurgel também afirmou que as decisões tomadas até agora representam uma “guinada”, pois possibilitam a aceitação de “provas mais tênues” para condenar pessoas acusadas por crimes como corrupção e peculato.

“Independentemente do resultado, a decisão parcial é muito importante para toda a Justiça Penal, pois reconhece que não podemos buscar o mesmo tipo de provas obtidas em crimes comuns, como roubo, assassinato”, disse, após a posse do novo presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Felix Fischer.

O procurador foi questionado se as provas contra Dirceu não seriam mais tênues do que as que levaram à punição de João Paulo Cunha.

“Isso também está sendo discutido. Na medida em que sobe a hierarquia na organização criminosa, as provas vão ficando mais e mais tênues. O mandante não aparece. Não quero ficar fazendo previsões, mas acho que estamos num bom caminho.”

Questionado se ele se referia ao caminho para a condenação de José Dirceu, Gurgel respondeu: “Exatamente”.

O ex-ministro foi apontado pela Procuradoria-Geral da República como o “chefe da quadrilha” do que foi considerado o “mais atrevido e escandaloso esquema de corrupção” do país. Ele nega.

O julgamento do mensalão entra na semana que vem no segundo mês, com 17 sessões. Até agora, o STF julgou só a primeira parte da denúncia, relativa a desvios de recursos públicos do Banco do Brasil e da Câmara. O esquema de compra de apoio parlamentar no primeiro governo Lula não foi analisado, apesar de teses que poderão ser utilizadas futuramente já terem começado a ser discutidas.

Cinco réus já foram condenados por crimes como corrupção passiva e ativa, peculato e lavagem de dinheiro: o deputado João Paulo Cunha (PT-SP), o ex-diretor do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, o empresário Marcos Valério e seus ex-sócios Ramon Hollerbach e Cristiano Paz.

Ontem, Gurgel também falou sobre as primeiras dosimetrias (cálculos das penas), adiantadas por Cezar Peluso na semana passada. “Foi uma dosimetria comedida.

O Ministério Público acha que há espaço para a aplicação de penas mais graves.”

Além de Gurgel, a presidente Dilma Rousseff, ministros do governo e integrantes do STF também foram à posse de Fischer, mas evitaram falar sobre o julgamento.

O ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) disse apenas que conversou com o presidente do STF, Carlos Ayres Britto, e negou que a emenda que alterou a lei sobre bônus de volume, que foi discutida no julgamento, tivesse o objetivo de favorecer os réus.

“Embora a emenda não seja de minha autoria, afirmei que ela era fruto de uma reivindicação no mercado publicitário.”

(FELIPE SELIGMAN, FLÁVIO FERREIRA E MÁRCIO FALCÃO)

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Poder – STF está no caminho para condenar Dirceu, diz Gurgel – 01/09/2012.

Comentários

  • Debbie Hoover

    06/06/2013 #1 Author

    cade os caras pintadas da era color, ta na hora do povo ir pra ruas e exigir a prisao destes e de todos os outros bandidos de gravatas.

    Responder

  • Marcos Y. Chapman

    03/06/2013 #2 Author

    a sessão desta quinta-feira, no STF, a ministra Cármen Lúcia antecipou o voto e absolveu todos os réus do item 7 da denúncia do mensalão. Este item trata do crime de lavagem de dinheiro entre integrantes do PT e o ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto.

    Responder

  • Elaine Christian

    10/05/2013 #3 Author

    Os advogados ironizaram o trabalho da Procuradoria ao dizer que o último documento de Gurgel apresenta “o peculiar conceito de testemunha de referência”. Trata-se de uma reação ao argumento do procurador que considerou que os depoentes apresentados não tinham conhecimento direto dos fatos. A defesa alega que o procurador utiliza trechos de depoimentos que lhe são de interesse para sustentar suas teses e omite outros que as contrariam. Pinçam como exemplo as declarações do ex-deputado Roberto Jefferson, que foram apontadas pela PGR como “todas verdadeiras”. Para contrapor, relembram que o pedetista acusava, além de Dirceu, também Luiz Gushiken, que foi inocentado pela própria acusação.

    Responder

  • Jodie Stein

    10/05/2013 #4 Author

    O ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha (PT-SP) responde a processo por peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A denúncia inclui ainda parlamentares do PP, PR (ex-PL), PTB e PMDB. Entre eles o próprio delator, Roberto Jefferson.

    Responder

  • Kerry R. Solis

    11/02/2013 #5 Author

    O ex-ministro foi apontado pela Procuradoria-Geral da República como o “chefe da quadrilha” do que foi considerado o “mais atrevido e escandaloso esquema de corrupção” do país. Ele nega.

    Responder

  • Jacutinga

    01/09/2012 #6 Author

    Huumm !! Absolver por falta de prova, dúvida cruel …
    Os petistas e oPTimistas, estão iguais ao Seu Manel da piada:
    “Seu Manel desconfiou que a Dna Maria o estava traindo. Sim ou não, pode ser ou não ? Oh, dúvida cruel !!!
    Um dia, Dna Maria recebeu um telefonema, foi correndo para o quarto, se arrumou todinha e, saindo disse : Vou ao “shoppingue” ! Seu Manel pensou: Hoje eu saio desta minha dúvida cruel !! Saiu e seguiu Dna Maria. E, Dna Maria encontrou-se com um garotão e entrou em seu carro. Seu Manel pegou um taxi e disse, siga aquele carro !! E o carro entrou em um MOTEL !! Seu Manel saltou rapidinho, entrou correndo no motel, ainda a tempo de ver Dna Maria e o “Ricardão” entrando em um quarto aos beijos e abraçados. E, Seu Manel, olhando pel0 buraco da fechadura, viu que Dna Maria tirou os sapatos e jogou para um lado, tirou o vestido e jogou para o outro lado, tirou o soutien e jogou para traz e depois de tirar a calcinha, a jogou para frente. A calcinha prendeu na maçaneta e tapou a fechadura !!! E, seu Manel inconsolável : Deus do céu, vou ficar nesta dúvida cruel !?!?
    Sendo assim, amigos petistas, fiquem com suas dúvidas sobre a existência de “provas”, e nós, ficamos com a certeza de que vocês são uns verdadeiros piadistas !!
    Voeeii…

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *