A afirmação de que o presidente Lula trocaria o regime de urgência para análise do novo marco regulatório do pré-sal pela votação da Contribuição...

A afirmação de que o presidente Lula trocaria o regime de urgência para análise do novo marco regulatório do pré-sal pela votação da Contribuição Social da Saúde não para de circular pelo Senado.

Mas para o senador Paulo Paim (PT-RS), a suposta proposta não tem muito cabimento. “Não acredito que o presidente Lula faça isso. São dois assuntos distintos”, contou ao dizer que a primeira questão ainda vem sendo discutida, enquanto que a nova CPMF, sequer tem avançado. “É mais fácil resolver o pré-sal que a CSS”.

Para Paim, não há clima para juntar os dois assuntos. “Quanto ao acordo entre oposição e situação para votar o novo imposto, isso passa por um quadro econômico e também político”.

Já o senador Cristovam Buarque é totalmente contra a possibilidade de qualquer troca, como se andou comentando nos bastidores da Casa.

Para ele, a discussão sobre o pré-sal é da maior relevância e inclusive tem que ser debatida co tranquilidade, e não no prazo estipulado de 90 dias. “O pré-sal tem que ser analisado no tempo necessário. Essa urgência é um crime contra o Brasil”, afirmou ao questionar o regime imposto.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *