A empresa Air France, proprietária do Airbus A-330/200 que fazia a rota Rio de Janeiro – Paris com 228 pessoas a bordo, confirmou formalmente...

A empresa Air France, proprietária do Airbus A-330/200 que fazia a rota Rio de Janeiro – Paris com 228 pessoas a bordo, confirmou formalmente o desaparecimento da aeronave. Pelas informações disponíveis até agora, ele sumiu do radar de Fernando de Noronha 3h16m depois de decolar de Garulhos.

A única pista do que pode ter provocado o acidente é a comunicação de uma pane elétrica, feita pelos pilotos à Air France. Os problemas teriam acontecido em decorrência de uma turbulência que o avião enfrentou. Todos os comandos de vôo dos Airbus são feitos por cabos elétricos.

As buscas se concetram nos arredores do arquipélago de Fernando de Noronha, que fica 250 quilômetros a oeste do litoral de Pernambuco. A queda da aeronave deve ter ocorrido bem próximo à ilha, que é um dos pontos da rota para o continente europeu.

A última vez que uma tragédia das proporções da que se anuncia aconteceu nesta rota foi em 1973, quando um avião da Varig pegou fgo em pleno vôo e fez um pouso forçado num campo de cebolas, a poucos metros da cabeceira da pista de Orly. Além de alguns tripulantes, apenas um passageiro se salvou. As mortes ocorreram por sufocação pela fumaça tóxica.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *