“O caso Battisti está cheio de singularidades. O voto do relator me convenceu”. Foi o que disse o ministro Carlos Ayres Britto ao abrir...

“O caso Battisti está cheio de singularidades. O voto do relator me convenceu”. Foi o que disse o ministro Carlos Ayres Britto ao abrir seu voto no julgamento do pedido de extradição do italiano Cesare Battisti.

“Todas as etapas do ato que leva à concessão do refúgio são sindicáveis”, afirmou o ministro, concordando com as teses levantadas pelo relator, Cezar Peluso.

Neste momento, Ayres Britto continua proferindo seu voto. Ainda vão votar Ellen Gracie, Marco Aurélio e Gilmar Mendes.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *