A Câmara dos Deputados aprovou esta noite a PEC dos Vereadores. A proposta estende em mais de oito mil o número de vagas para...

A Câmara dos Deputados aprovou esta noite a PEC dos Vereadores. A proposta estende em mais de oito mil o número de vagas para este cargo. Com isso, a quantidade desses políticos é aumentada para 59.791.

A medida foi muito comemorada pelo suplente de vereador, Aroldo Pinto de Azeredo. Ele é um dos símbolos deste movimento. Por quase 48 horas o baiano manteve uma greve de fome, a terceira em alguns meses.

Perdeu peso, mas não se arrepende. Agora, ele passa bem e promete beber muito suco de laranja, o preferido nesse processo pós-regime forçado. “Suspendo essa greve com chave de ouro e estou muito feliz. Este é o maior presente que Deus me deu”, contou o suplente, que amanhã comemora mais um aniversário.

Segundo Aroldo, que representa o município de Itiúba, a iniciativa foi feita pensando nos interesses da “categoria”.

A aprovação da proposta que prevê ainda a redução de gastos com os legislativos municipais também foi bem recebida. “Eu acredito que a votação tardou, mas não falhou”, contou.

Ao todo, foram 370 votos favoráveis, 32 contrários à PEC e outras duas abstenções. “O presidente da Câmara, Michel Temer, foi bastante democrático. Prometeu que votaria e votou, mesmo tendo um posicionamento contrário à proposta”.

Apesar de ainda precisar ser aprovado em segundo turno, Aroldo acredita que a proposta de emenda à Constituição não vai enfrentar dificuldades para receber outro aval.

A PEC pode voltar a ser discutida dentro de cinco sessões ordinárias na Casa.

Até lá, Aroldo, o suplente de vereador, promete se alimentar adequadamente, sem qualquer outro “movimento do fecha a boca”.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *