O líder do PMDB, Renan Calheiros, insiste em fazer do senador Romero Jucá o relator da CPI da PETROBRAS. O assunto divide a base...

O líder do PMDB, Renan Calheiros, insiste em fazer do senador Romero Jucá o relator da CPI da PETROBRAS. O assunto divide a base aliada, que entra dividida no jogo mas importante para o presidente Lula desde a CPI do Mensalão. O presidente vai começar a perceber o erro da reprimenda que passou em Aloízio Mercadante. Na semana passada, os atritos entre ele o o colega do PMDB trouxeram à luz o que existe entre uns e outros.

O candidato dos petistas é o senador João Pedro. Renan, se conseguir empurrar Jucá, terá como trunfo o gerencimaneto de informações que podem ser absolutamente deletérias para o projeto eleitoral de Lula. E a lealdade do PMDB custa cada vez mais caro ao governo. Basta lembrar que o líder do partido tentou derrubar o Diretor de Produção da BR e faturar o cargo para um apadrinhado dele. Lograda, a negociação deixou a tropa de Renan irritada e ainda mais voraz. Renan atribui a Mercadante o vazamento da informação dessa barganha. E não foi Mercadante quem vazou.

Ao que tudo indica, o impasse persistirá até o momento em que os votos que vão eleger o presidente da CPI forem declarados. A arena vai estar aberta às duas da tade.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *