O líder petista Aloizio Mercadante (SP) discursa neste momento em plenário, pedindo a votação de pontos polêmicos da reforma eleitoral. Um pouco mais cedo,...

O líder petista Aloizio Mercadante (SP) discursa neste momento em plenário, pedindo a votação de pontos polêmicos da reforma eleitoral.

Um pouco mais cedo, por falta de quorum, a Casa decidiu adiar para a próxima semana a análise de 80 emendas ao texto principal da reforma, aprovado ontem em plenário.

A votação estava prevista para esta manhã, passou para esta tarde e agora está prevista para a terça-feira da semana que vem.

“Eu acho que estamos cometendo um grave erro não debatendo e votando. O Senado tem uma responsabilidade tremenda neste assunto”, criticou Mercadante.

Na tribuna, o parlamentar também protestou contra a postura dos colegas, que não se encontram na Casa para votar o projeto.

Depois de aprovada no Senado, ela terá que passar por nova votação na Câmara dos Deputtados.

Para as modificações começarem a valer em 2010, o Congresso tem que concluir a votação da reforma eleitoral até o próximo dia 30.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *