O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), entrou na onda dos parlamentares que querem mais tempo para análise dos projetos que definem o novo...

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), entrou na onda dos parlamentares que querem mais tempo para análise dos projetos que definem o novo marco regulatório do pré-sal.

A posição de Sarney foi tomada depois que o governo anunciou ontem a retirada da urgência constitucional para estudo das medidas.

Pelo acordo fechado com o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), ficou determinada a extensão do prazo para votação dos projetos naquela Casa.

“O modelo que for adotado em relação à Câmara não pode ser diferente em relação ao Senado”, afirmou.

Sarney deve tentar negociar o aumento na quantidade de dias para análise dos materiais. “Eu acho que desde que haja consenso entre os partidos e que a matéria seja discutida sem passionalidade e de acordo com interesses nacionais, esse prazo pode ser estendido”.

O presidente também afirmou que não vai aceitar que o governo retome o pedido de urgência, que obriga a análise dos projetos em prazo máximo de 45 dias, quando a matéria chegar ao Senado.

Com o acordo de ontem, deputados se comprometeram a votar a questão em plenário até o dia 10 de novembro.

Da Câmara, a análise passa a ser feitas pelos 81 senadores da República.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *