Acabou. A MP-452 caducou ontem, segunda-feira. Com ela vai-se o Fundo Soberano, acompanhado pelo monstrengo ambiental enxertado pelo deputado José Guimarães e pelo senador...

Acabou. A MP-452 caducou ontem, segunda-feira. Com ela vai-se o Fundo Soberano, acompanhado pelo monstrengo ambiental enxertado pelo deputado José Guimarães e pelo senador Eliseu Resende. Desorientada pela guerra de foice dentro da base aliada, a bancada governista não conseguiu votos suficientes para assegurar a aprovação do projeto de conversão.

Os ambientalistas têm alguns motivos para comemorar. E o governo,muito para lamentar. Porque o que se pretendia, em nome dessa aberração ambiental, era criar uma liberalidade que permitira a pavimentação imediata das BRs 319 e 116, mais duas artérias de grosso calibre abertas para a entrada da devastação no coração amazônico.

Se os deputados e senadores observarem o que aconteceu nos últimos dias, terão motivos de sobra para repensar o que estão projetando para o Brasil das próximas gerações. E para esta mesmo. Ou será que é precis mais do que as cheias de Santa Catarina, o alagamento do Sertão do Piauí e as turbulências que ferem passageiros da TAM e derrubam aviões da Air France ? Será que é tão difícil assim perceber que o meio-ambiente ferido prepara uma vingança colossal contra esse ímpeto devastador ?

O governo deve investir novamente contra os licenciamentos prévios para a construção de rodovias. O presidente, o novo articulador político do Planalto, não parece ter nenhuma sensibilidade ambiental. Apesar de estar ouvindo, com ouvidos moucos, a mudança do discurso em países como os Estados Unidos, até aqui os maiores adversários da causa preservacionista.

Para Lula, política ambiental tem sido apenas o pretexto para propagandear a plantação de cana que dá o álcool combustível. Bandeira que ele vem abandonando cada dia mais desde que o Pré-Sal surgiu em sua vida.

É pouco para um país que queima um campo de futebol de suas florestas a cada dez minutos. Que tem sido apontado em todo o planeta como um grande desmatador. Que tem se mostrado incapaz de entender que o bioma da Amazônia não deve ser destianado a acampamentos predatório dos pelegos do MST.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *