Marcela Rocha, do Terra Magazine   Principal acusador do senador Arthur Virgilio (PSDB), no caso do pagamento a um funcionário que estudava e residia...

Marcela Rocha, do Terra Magazine

 

Principal acusador do senador Arthur Virgilio (PSDB), no caso do pagamento a um funcionário que estudava e residia na Espanha, Renan Calheiros (PMDB) sofre agora uma denúncia semelhante. Informado sobre o assunto, o líder da oposição no Senado, Agripino Maia (DEM-RN), recomenda que o peemedebista faça, “no mínimo, o que fez o tucano Arthur Virgílio (AM)”.

Terra Magazine, Agripino diz esperar que Renan devolva todo o salário que foi pago a seu ex-assessor Rui Soares Palmeira enquanto este estudou na Austrália em parte do período em que trabalhou na presidência do Senado.

– O caso, se procede, é igual. Portanto, Renan deve devolver todos os salários pagos indevidamente. O senador Arthur Virgílio vendeu patrimônios para pagar o que devia ao Senado. Por isto que digo: no mínimo Renan deve fazer o que Virgílio fez. No mínimo, no mínimo – enfatiza o senador do DEM.

O jornalista Fábio Pannunzio, da Bandeirantes, publicou ontem em seu blog uma entrevista com o atual deputado estadual alagoano Rui Palmeira (PR), filho do ex-senador Guilherme Palmeira. Ele admite ter feito um curso de inglês na Austrália, de dezembro de 2005 a março de 2006, no Metro College. Nesse período era funcionário do Senado. A exoneração veio em 31 de Março de 2006.

Para Agripino, “este é um assunto a ser esclarecido pelo próprio Renan”. “O trâmite de uma coisa como essa é ditado pelo padrão ético”, provoca para depois acrescentar que “esse fato, se provado, já tem um padrão ético de como se proceder apresentado pelo senador Arthur”.

– O padrão ético recomenda que Calheiros tome a iniciativa e atue como Virgílio.

O PMDB representou contra o senador Arthur Virgilio por ter mantido em seu gabinete um funcionário que estudava teatro em Barcelona, na Espanha. Virgílio admitiu o erro na tribuna do Senado e no Conselho de Ética; em outubro paga sua última parcela do que deve à Casa. Em 19 de agosto, o processo foi arquivado, junto com os processos contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Clique aqui para ler a íntegra da cobertura no Terra Magazine

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *