O Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal decidiu ontem afastar, por suspeição, o desembargador Dácio Vieira do caso que resultou na...

O Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal decidiu ontem afastar, por suspeição, o desembargador Dácio Vieira do caso que resultou na proibição ao jornal “O Estado de S. Paulo” de publicar informações da Operação Boi Barrica (rebatizada de Faktor). A investigação da PF tem, entre os alvos, Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Vieira havia concedido, em 31 de julho, liminar vetando a divulgação das informações, que correm em segredo de Justiça. Os desembargadores do conselho julgaram dois pedidos do “Estado” que tentavam afastar o juiz.

O primeiro argumentava que ele é amigo do ex-diretor-geral do Senado, Agaciel Maia, ligado a Sarney, e que Vieira ocupava cargo de confiança na Casa antes de ser nomeado para o TJ-DF. Para os desembargadores, isso não acarretava suspeição.

O segundo argumentava que Vieira havia criticado o jornal ao se defender, por escrito, do primeiro pedido de afastamento. Por 10 votos a 2, decidiram afastá-lo.

O afastamento não anula as decisões de Vieira no caso. O jornal continua sem poder publicar reportagens sobre a investigação da PF.

Se você é assinante, clique aqui para ler a íntegra no site da Folha.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *