Nem obstrução, nem crise parlamentar. O que ameaça transtornar a agenda parlamentar no Senado é uma colmeia gigante que se instalou no jardim de...

Nem obstrução, nem crise parlamentar. O que ameaça transtornar a agenda parlamentar no Senado é uma colmeia gigante que se instalou no jardim de inverno da Ala Nilo Coelho, nos fundos do gabinete do senador Alvaro Dias (PSDB-PR).

As abelhas encontraram um pequeno buraco numa viga de concreto que dá acesso a um vão, de dimensões desconhecidas, onde fincaram a colmeia. Na foto ao lado, o círculo vermelho assinala o local onde as abelhas construíram refúgio.

Abrigadas numa verdadeira fortaleza de concreto, resistiram bravamente a todas as investidas dos bombeiros, que por duas vezes tentaram eliminá-las. Na foto do meio, o flagrante das centenas de abelhas que morreram na primeira pulverização.

A última tentativa aconteceu na noite passada. Foi mal sucedida. Os bombeiros injetaram veneno no buraco. Mas hoje de manhã os insetos já haviam voltado às centenas. Em função disso — e como o problema afeta vários gabinetes, a CIPA do Senado pensa em determinar a interdição temporária dos gabinetes para dar combate à colmeia.

Pelo menos duas pessoas já foram picadas. Do núcleo da colmeia, as abelhas conseguem acessar os dutos e conduítes elétricos. E entram nos gabinetes por brechas dos lustres e outros equipamentos de iluminação.”Está todo mundo com medo de ser picado”, diz uma das assessoras de AlvaroDias  (PSDB-PR).

Além das abelhas, outros animais estão amedrontando os funcionários da Ala Nilo Coelho. Trata-se de uma família de saruês, marsupial primo do gambá que tem a aparência de um rato asqueroso e o tamanho de um gato angorá gordo. Na foto à esquerda, a toca dos saruês, que encontraram num buraco da parede o local ideal para viver a salvo da curiosidade alheia.

O saruê tem hábitos reglares. Pode ser visto todas as tardes, pouco antes do por do sol, andando em direção à saída para a via N2, que fica atrás do prédio principal do Senado. Quando encontra pessoas no corredor, fica em pé sobre as patas traseiras e mostra os dentes de forma ameaçadora.

Além do susto, não há registro de incidentes com esse animal.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *