João Paulo Esteves Coutinho é o funcionário do Senado que ficou preso dois anos recebendo salários da Casa. Ele trabalhou até abril de 1991 na...

João Paulo Esteves Coutinho é o funcionário do Senado que ficou preso dois anos recebendo salários da Casa. Ele trabalhou até abril de 1991 na Gráfica do Senado, onde era servidor efetivo.

O irmão Sílvio Esteves Coutinho era sub-chefe de gabinete de Marco Maciel (DEM-PE).
Alegando que João Paulo tinha problemas de alcoolismo e precisava fazer um tratamento contra a dependência, o sub-chefe pediu ao senador que o alojasse entre os funcionários de seu gabiente, no que foi atendido.

A prisão de João Paulo aconteceu em dezembro de 1991, mas o fato foi omitido pelo assessor de Marco Maciel até março de 1996.

Sílvio dizia que o irmão estava internado em tratamento e não comunicou a prisão.

Isso só foi descoberto quando o juiz de execuções criminais comunicou que o regime estava sendo transformado de fechado para semi-aberto e João poderia retornar ao trabalho na Gráfica. Dois processos administrativos foram abertos contra o irmão de João Paulo, que cometeu as infrações.Silvio tinha, inclusive, uma procuração para tratar de assuntos funcionais do irmão, como a venda de férias e pagamento de horas extras.

Segundo o gabinete do senador Marco Maciel, há um terceiro funcionário envolvido no problema. O nome, no entanto, não foi revelado. Ao meio-dia, haverá uma coletiva para elucidar a situação.
Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *