O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) defendeu hoje que a punição ao ex-sub-chefe de gabinete de Marco Maciel (DEM-PE) e atual funcionário da sub-secretaria de...

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) defendeu hoje que a punição ao ex-sub-chefe de gabinete de Marco Maciel (DEM-PE) e atual funcionário da sub-secretaria de anais do Senado, Sílvio Esteves, deve ser mais rigorosa.

Na opinião do parlamentar, apenas o ressarcimento aos cofres da Casa da quantia aproximada de R$ 219 mil não é suficiente. “Isso é muito grave. Não há justificativa para um perdão como esse e não há necessidade de uma generosidade em excesso. Esse é um caso para demissão”.

Para Dias, é necessário retomar a questão, considerada uma injustiça para a instituição. “Há que se dar o exemplo e tomar uma providência. Isso não pode ocorrer”.

Sílvio se apossou indevidamente dos salários do irmão, João Paulo Esteves, que em 1991 era lotado no gabinete de Marco Maciel.

Em dezembro deste mesmo ano, João foi preso por um crime de latrocínio cometido em 1977. O caso não foi notificado e Sílvio continuou recebendo os salários pelo irmão. Para justificar as ausências de João, Sílvio enviava à Casa atestados médicos alegando que o funcionário se recuperava da dependência alcoólica.

O caso só foi descoberto em 1996, quando a justiça detterminou a mudança do regime prisional de João de fechado para semi-aberto.

Dois processos administrativos foram movidos contra Sílvio, que corria o risco de ser demitido, mas que conseguiu se livrar dessa pena, pagando apenas uma multa descontada diretamente da folha de pagamento.

Já João, vítima na história, acabou recebendo um atestado mostrando que sofria de distúrbios mentais. Logo depois, foi aposentado por invalidez.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *