O senador tucano Arthur Virgílio (AM) recebeu hoje a relação dos servidores que fizeram cursos no exterior e que foram financiados pela Casa nos...

O senador tucano Arthur Virgílio (AM) recebeu hoje a relação dos servidores que fizeram cursos no exterior e que foram financiados pela Casa nos últimos quatorze anos.

O levantamento, realizado pela primeira secretaria do Senado, foi entregue mais de dois meses depois de a solicitação ter sido encaminhada pelo parlamentar.

Os dados pesquisados revelam que 98 servidores tiveram autorização para participar de cursos fora do país entre os anos de 2007 e 2008. Só no ano passado, por exemplo, 58 funcionários foram liberados.

Entre os cursos, estão programas para aprendizado de língua estrangeira, além de especializações como mestrado e doutorado.

O relatório encaminhado, no entanto, não identifica se houve irregularidades no pagamento desses cursos.

Arthur Virgílio exigiu ter acesso a dados deste tipo depois que este Blog divulgou, em primeira mão, que o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) teria empregado em seu gabinete um servidor que, apesar de estar lotado na Casa, realizou curso no exterior com o salário pago pela instituição.

Rui Palmeira, ex-assessor de Renan, morou na Austrália entre dezembro de 2005 e março de 2006 e confirmou ter sido autorizado pelo político a realizar um curso de inglês fora do país. A exoneração de Rui, hoje deputado estadual, só saiu no dia 31 de março de 2006.

Virgílio também cometeu o mesmo erro ao permitir que um ex-funcionário de seu gabinete realizasse um curso de teatro na Espanha, recebendo regularmente do Senado por 18 meses. Por esta denúncia, chegou a responder a processo no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado. O senador devolveu mais de R$ 200 mil ao Legislativo.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *