O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), defendeu hoje o abrigo do Brasil ao residente de Honduras, Manuel Zelaya, deposto em 28 de junho...

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), defendeu hoje o abrigo do Brasil ao residente de Honduras, Manuel Zelaya, deposto em 28 de junho e expulso do país. Zelaya voltou clandestinamente a Tegucigalpa e se refugiou ontem na embaixada brasileira.

Sarney disse que o presidente deposto simboliza a resistência a todo autoritarismo que pode violar as instituições democráticas.

“Nossa obrigação é não só acolhê-lo. O Brasil deve lutar para que o que aconteceu em Honduras não se repita mais”, disse Sarney;

Twitter

No Twitter, o abrigo a Zelaya provocou uma discussão entre senadores governistas e de oposição.

Para o líder do DEM no Senado, José Agripino Maia (RN), Zelaya deveria ter se refugiado em outra embaixada. “Por que Zelaya procurou refúgio na embaixada do Brasil? Ele é presidente na América Central. Por que não embaixada centro-americana?”

Agripino disse ainda que o Brasil comprou uma briga desnecessária ao abrigar Zelaya. “Com essa, o Brasil está entrando numa desnecessária confusão”, disse ele no Twitter. “Será que Lula ‘ofereceu’ abrigo a Zelaya para ficar bem com a turma do Chávez?”

Já o líder do PT no Senado, Aloizio Mercadante (SP), defendeu o abrigo a Zelaya e criticou a oposição. “É inacreditável que lideranças do PSDB estejam criticando o abrigo de Zelaya na embaixada do Brasil”, escreveu ele no Twitter.

“No passado, brasileiros, inclusive tucanos, tiveram q procurar abrigo em embaixadas no Chile para fugir da ditadura Pinochet”, disse ele se referindo ao governador José Serra (PSDB-SP).

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *