Os senadores se preparam para, em instantes, votar a indicação do ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, para o cargo de ministro do...

Os senadores se preparam para, em instantes, votar a indicação do ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, para o cargo de ministro do Tribunal de Contas da União.

O político já foi sabatinado hoje na Comissão de Assuntos Econômicos da Casa e obteve a aprovação, através do voto secreto, de 25 dos 26 membros do colegiado.

Neste momento, diversos parlamentares elogiam a indicação feita recentemente pelo presidente Lula.

Para o senador Marconi Perillo (PSDB-GO), “Lula acertou ao tomar a decisão de enviar ao Congresso o nome desta personalidade. Múcio é habilidoso, comprometido, de fino trato e uma das figuras mais raras que podem ostentar a possibilidade de conseguir uma simpatia suprapartidária”.

Já segundo o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), “o olho clínico de Lula se voltou para buscar quem realmente tem capacidade de somar e de agregar”.

De acordo com o pernambucano Roberto Cavalcanti, a indicação de um conterrâneo é vista com muita alegria. “Essa indicação é extraordinária. Múcio vai ter uma responsabilidade redobrada, já que terá de substituir o também pernambucano Marco AntonioVilaça, que se aposenta agora e que fez um excelente trabalho a frente do TCU”.

Outro que também elogiou a indicação de Múcio para o tribunal foi o tucano Alavaro Dias (PR). Mas para o parlamentar, é preciso, daqui para frente, mudar o modelo e o critério para escolha de ministros. “Este modelo não é o correto. Passa a ideia de que os governadores de estado e o presidente nomeiam alguém para julgar contas em seu próprio benefício”. Para Dias, o ideal é que o método adotado seja baseado em concursos públicos e não em uma mera escolha. “O concurso público valoriza o talento, a busca pelo conhecimento, é um processo democrático e premia aqueles que se prepararam para exercer cargos públicos”.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *