Elas continuam enfurecidas e prometem atacar quem se dispuser a passar pelo jardim de inverno nas proximidades da Ala Nilo Coelho. As abelhas africanas,...

Elas continuam enfurecidas e prometem atacar quem se dispuser a passar pelo jardim de inverno nas proximidades da Ala Nilo Coelho.

As abelhas africanas, que já fizeram algumas vítimas do gabinete do senador tucano Alvaro Dias (PR), não deixaram barato. Na manhã de hoje, chegaram a picar mais um dos assessores do parlamentar.

Mas agora chegou a hora da revanche. O objetivo principal é exterminar a colmeia que tem trazido inúmeros problemas e dor de cabeça a quem passa pelo local.

Segundo técnicos do serviço de prevenção a acidentes da Casa, a única saída para o caso é realmente o extermínio. Isso porque as abelhas se encontram praticamente grudadas à uma laje, impedindo a retirada dos animais.

Neste momento, pelo menos seis homens, entre técnicos e bombeiros, encontram-se no local. O horário foi estrategicamente escolhido, já que, durante a noite, as abelhas possuem uma capacidade mínima de ataque.

As escadas, as lanternas e as roupas utilizadas provam que desta vez uma solução pode estar próxima do fim.

Mas para conseguir todo este aparato, foi necessário que o gabinete do senador Alvaro Dias enviasse um ofício solicitando a vinda de um apicultor para exterminar a colmeia e acabar com o reinado da abelha rainha, ainda não localizada. E o salvador das vítimas indefesas, Eduardo Honório de Campos, já  está a postos.

Daqui a pouco, os responsáveis pelo caso devem passar veneno na área. Como as abelhas se infiltraram pela laje que sustenta a estrutura de fora do gabinete, um material de vedação também vai ser aplicado.

Sobrando alguma abelha, a garantia é de uma sobrevida curta, já que o produto chama a atenção do animal pelo cheiro e acaba por grudá-lo automaticamente, logo num primeiro contato.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *