Do G1 O presidente interino de Honduras, Roberto Micheletti, disse nesta segunda-feira (5) que admite a possibilidade de restituir o presidente deposto do país,...

Do G1

O presidente interino de Honduras, Roberto Micheletti, disse nesta segunda-feira (5) que admite a possibilidade de restituir o presidente deposto do país, Manuel Zelaya, ao cargo, em uma tentativa de acabar com a crise política e conduzir o país até as eleições de 29 de novembro.

“Se houver eleições no país, transparentes, e elegermos o novo presidente, daqui para lá podemos falar em qualquer cenário, qualquer solução”, disse, questionado sobre o assunto.

“Creio que há um motivo para sentar e dialogar”, disse. “A restituição é uma aspiração do senhor Zelaya, mas deve ser feita com bases legais.”

Ele explicou que a decisão teria de ser respaldada pela Justiça, pois “não se pode restituir um senhor que tem problemas legais”, disse Micheletti em entrevista à TV local.

A Justiça de Honduras tem um mandato de prisão contra Zelaya, que é acusado de traição e de tentar alterar a Constituição para obter uma nova reeleição. Ele nega as acusações.

A declaração de Micheletti mostra uma mudança de tom, pois, inicialmente, o presidente interino não admitia a volta do rival político ao poder.

Pressionado dentro e fora do país, Micheletti já havia dito nesta segunda que vai pedir a seu Conselho de Ministros que revogue o estado de sítio vigente no país há oito dias.

Honduras está imersa em uma crise política desde 28 de junho, quando Zelaya foi derrubado por um golpe de estado. A crise acirrou-se com a volta dele ao país e com seu abrigo na Embaixada do Brasil, que foi logo cercada por tropas leais ao governo interino.

Uma comissão de embaixadores sob a liderança da OEA (Organização dos Estados Americanos) deve começar nesta quarta-feira (7) uma nova rodada de negociações para tentar encerrar a crise.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *