A Polícia Civil do Distrito Federal informou nesta segunda-feira que está preso um suspeito de assassinar a facadas o advogado e ex-ministro do TSE...

A Polícia Civil do Distrito Federal informou nesta segunda-feira que está preso um suspeito de assassinar a facadas o advogado e ex-ministro do TSE José Guilherme Vilella, 73, sua mulher, Maria Vilella, e a empregada da casa, Francisca da Silva.

O crime aconteceu em 28 de agosto, e os corpos foram encontrados três dias depois pela neta do casal. A prisão temporária contra o suspeito foi decretada na semana passada.

O preso, que não teve o nome divulgado, tem aproximadamente 40 anos e, em sua ficha, há crimes como homicídios –praticados no Nordeste e em São Paulo. A polícia chegou até ele após quebra de sigilo telefônico de celulares que receberam ou fizeram ligações nas proximidades do local do crime na hora que a polícia suspeita que os assassinatos foram cometidos.

Além de ministro do TSE, Vilella fez carreira como advogado. Seu caso mais famoso foi a defesa do ex-presidente Fernando Collor de Mello durante seu processo de impeachment, em 1992.

A polícia continua a ouvir testemunhas. A delegada que conduz as investigações, Martha Vargas, tem conversado diariamente com o suspeito, que está detido na DPE (Delegacia de Polícia Especializada), em Brasília.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *