Todo mundo sabe que o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) é o mestre das polêmicas e fatos inusitados da Casa. Ele já cantou, já dançou...

Todo mundo sabe que o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) é o mestre das polêmicas e fatos inusitados da Casa.

Ele já cantou, já dançou e já recitou poemas diretamente do plenário.

No final de agosto, Suplicy ousou e, como um juiz de futebol, subiu à tribuna do Senado para distribuir um mega cartão vermelho para o presidente José Sarney (PMDB-AP). Na época, disse inclusive que foi motivado pela população, que o encontrava pelas ruas e pedia uma solução para a maior crise política da história do país.

Mas se há quase dois meses ele causou controvérsias entre colegas, agora ele está sujeito a virar motivo de chacota na Casa.

É que Suplicy atendeu ao pedido da apresentadora Sabrina Sato e resolveu vestir uma cueca vermelha. Sugestiva, ela poderia representar a cor do partido dele, o PT.

Mas não. Segundo o próprio senador, a roupa íntima nada mais é do que uma alusão aos super-heróis do Congresso. Ele afirma que foi procurado ontem pela comediante, que imediatamente perguntou se Suplicy achava que haveria algum parlamentar digno de histórias  de aventura e heroismo.

A resposta, é claro, foi categórica. “Fui eu um dos grandes responsáveis pelo projeto da renda básica, um grande feito para o Congresso”.

A partir daí, Suplicy foi convidado a vestir o modelito vermelho. E assim o fez. Foi com esse mesmo sungão que o parlamentar fez questão de desfilar pelas escadarias do Congresso Nacional, para deleite ou choque das cerca de vinte pessoas que circulavam pelo local na noite de ontem.

Destemido, o ex-boxeador e quase juiz de futebol agora já é chamado por alguns de “o senador-cueca”.

Perguntado sobre a má-repercussão que a notícia possa ter, Suplicy se ateve a responder: “Foi só uma brincadeira. Não ofendi ninguém”, disse ao comentar que a nova façanha não configura quebra de decoro parlamentar.

Se você é curioso e quer conferir a foto, registrada pelas lentes do fotógrafo Roberto Stuckert Filho, basta clicar aqui.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *