A exposição cada vez mais elevada do público dos telejornais à violência está provocando o surgimento de uma espécie de “turismo da catástrofe”.  Esta...

A exposição cada vez mais elevada do público dos telejornais à violência está provocando o surgimento de uma espécie de “turismo da catástrofe”.  Esta é a principal conclusão de uma pesquisa do Professor Frank Faulkner, da Universidade de Derby, cujos resultados devem ser conhecidos nas próximas semanas. “São pessoas que buscam locais dilacerados pela guerra como a Bósnia ou Ruanda e posam para fotos sobre pilhas de caveiras em campos de guerra do Cambodja”, diz o pesquisador.

O sociólogo acrescenta que o público não se satisfaz com as experiências audio-visuais e busca saciar os sentidos com “cheiros, visões e toques” para dar um sentido de realidade àquilo que lhes chega como informação virtual. “Esse comportamento desafia nossos conceitos sobre o que é ou não moralmente aceitável”, diz Frank Faulkner sobre o que chama de “voyerismo da auto-flagelação”.

Não se espante se logo, logo as agências começarem a oferecer pacotes turísticos para as ilhas São Pedro e São Paulo.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *