O dia no Congresso Nacional foi marcado pelo anúncio da chapa PT-PMDB para as eleições 2010. Apesar de bastante especulada, a notícia revela um acordo...

O dia no Congresso Nacional foi marcado pelo anúncio da chapa PT-PMDB para as eleições 2010. Apesar de bastante especulada, a notícia revela um acordo entre as duas legendas. Pelo “casamento”, fica firmada a articulação do PMDB na campanha de Dilma Rousseff, a mais cotada para assumir a presidência da República. Na vice, virá um candidato peemedebista, que ainda será apresentado e que pode ser sim o atual presidente da Câmara, deputado Michel Temer (SP).

Mas segundo o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), o anúncio não é novidade. “Essa é uma notícia velha que não será consumada”, garante. “É bom para o PMDB tomar um posicionamento. Infelizmente, a tendência histórica do PMDB é de não tomar posicionamento em algumas decisões”.

Ainda de acordo com Gomes, as insinuações de que ele seria descartado do cenário pré-eleitoral para a presidência e migraria para uma candidatura ao governo de São Paulo não são verdadeiras. “Eu me sinto muito honrado com as declarações mas, humildemente, eu quero repetir: eu não sou candidato ao governo de São Paulo, e sim à Presidência da República”.

Ciro Gomes ainda não aponta nenhum indicativo de coligação, mas mostra-se disposto a conseguir aliados. “Tenho trabalhado com entusiasmo, visitando todo o país. Vou continuar fazendo isso porque é o que me encanta na política”, contou ao dizer que pretende chamar a atenção dos jovens brasileiros para as eleições. “Só dois brasileiros conhecem a política nacional: eu e o presidente Lula”.

Pesquisa Tucana

Uma pesquisa encomendada ao Ibope pelo PSDB acaba de revelar os novos números da disputa eleitoral para a presidência da República.

Num primeiro cenário, o governador de São Paulo dispara na frente com 40% das intenções de voto. Em seguida vem a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, com 17%. Em terceiro lugar, empatado tecnicamente, surge o deputado Ciro Gomes, com 16%.

No segundo cenário, em que o governador de Minas Gerais Aécio Neves aparece como candidato tucano à presidência, 19% das intenções são concentradas no mineiro, mesma porcentagem dedicada à Dilma. Já Ciro aparece em primeiro lugar, com 26%.

“Eu já venci saindo na frente, já perdi saindo na frente e já ganhei saindo do zero. Ainda temos o grito de largada e a verdadeira partida”, afirmou Ciro Gomes ao pedir cautela e se referir ao piloto brasileiro de Fórmula 1, Rubens Barrichelo, que muitas vezes começa na frente mas, por um pneu furado, termina a prova sem sucesso. E completou: “Agora eu sou o Senna, mas  espero que não naquela corrida fatídica”, disse ao lembrar a morte do também brasileiro Ayrton Senna, vítima de um acidente enquanto disputava uma corrida em maio de 1994.

A margem de erro da pesquisa realizada entre os dias primeiro e cinco de outubro  é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.  

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *