O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou nesta terça-feira, após reunião com o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), que é necessário triplicar os...

O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou nesta terça-feira, após reunião com o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), que é necessário triplicar os investimentos em segurança pública no Estado para que a situação seja satisfatória na Olimpíada de 2016.

Tarso garantiu que vai trabalhar para acelerar o repasse de recursos federais para o combate à violência no Estado –até o final do ano há R$ 130 milhões previstos. Ele disse que tentará repassar o valor ainda em neste mês, mas afirmou ser possível que o dinheiro só entre na conta do governo estadual em dezembro.

O ministro também anunciou que, a partir do ano que vem, o Ministério da Justiça quer adicionar mais recursos para o combate à violência no Rio além do que já é previsto no Orçamento. E, segundo ele, o Rio está no “caminho certo” ao utilizar as UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) nas favelas e comunidades.

“Nós queremos um valor específico destinado ao Rio. A forma jurídica vamos verificar qual é. Para que esse ritmo de implantação das UPPs seja efetivamente viabilizado e nós tenhamos um avanço positivo não somente para a preparação da Olimpíada, porque ela é apenas um horizonte.”

O ministro não disse qual seria o valor do aumento proposto, mas garantiu que uma “parte significativa” do Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública e Cidadania) do ano que vem, estimado em R$ 1,4 bilhão, seria alocado no Rio.

Convênio

Tarso também anunciou que o governo federal vai ampliar um convênio com o governo do Rio no combate à violência. O convênio já existente de combate à ação das milícias será agregado de outro, de combate ao tráfico de armas e de drogas no Estado. Porém, o ministro disse que ainda vai conversar com equipes técnicas para verificar o que é necessário para viabilizar a ampliação.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *