A Mesa Diretora do Senado aceitou os apelos do senador Expedito Júnior (PSDB-RO) e decidiu mantê-lo no cargo, descumprindo a determinação do Supremo Tribunal...

A Mesa Diretora do Senado aceitou os apelos do senador Expedito Júnior (PSDB-RO) e decidiu mantê-lo no cargo, descumprindo a determinação do Supremo Tribunal Federal que, na última semana, determinou a cassação imediata do parlamentar.

Julgado e condenado à perda do cargo por compra de votos e abuso de poder, Expedito entrou com recurso pedindo para que tivesse direito à defesa na Comissão de Constituição e Justiça da Casa. Com o acatamento, não há previsão para saída do político, que deveria entregar o cargo ao segundo colocado nas eleições de 2006, Acir Gurgacz.

A aceitação do recurso, segundo o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), foi feita sem o consentimento dele. “O Supremo Tribunal comunicou sua decisão à Mesa Diretora e isso me obrigou, sem dúvida, a reuni-la. E por decisão da maioria, e abstenção da senadora Serys, contra meu ponto de vista, resolveram não dar posse imediata ao outro senador, segundo colocado. Eles submeteram um recurso do senador à CCJ e assim eu acho que nós vamos ter que esperar a CCJ estabelecer o rito que será tomado na Casa”.

Ainda segundo Sarney, se a determinação do STF tivesse sido endereçada a ele e não à Mesa, toda a questão já teria sido resolvida. “Se fosse exclusiva a mim, mandaria cumprir e tomaria todas as providências”, disse ao comentar que queria evitar transtornos e erros de interpretação.

Para o senador Cristovam Buarque (PDT-DF), o partido estuda pedir a prisão da Mesa Diretora pelo desacato e descumprimento da decisão do STF. A briga, no entanto, pode não ir adiante já que os  parlamentares possuem imunidade na questão.

Expedito Júnior teve a cassação determinada em junho pelo Tribunal Superior Eleitoral. No entanto, ela até hoje não foi cumprida pelo Senado. Já a posse do segundo colocado nas eleições estava prevista para a tarde desta terça-feira.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *