O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes, disse nesta sexta-feira que a transferência de recursos do governo federal para os Estados é...

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes, disse nesta sexta-feira que a transferência de recursos do governo federal para os Estados é insuficiente para resolver problemas na segurança pública.

Ele voltou a criticar a falta de integração na política de segurança do país, e defendeu maior participação das Forças Armadas em ações na fronteira.

“Há certa falta de integração, e nós dispomos de recursos. Não basta portanto anunciar apenas ajuda tópica da União para um dado Estado que tem dificuldades, é preciso que haja uma articulação”, afirmou, ao participar do encerramento do 4º mutirão carcerário do Rio de Janeiro, no instituto penal Plácido de Sá Carvalho, no complexo penitenciário de Bangu, zona oeste da cidade.

Mendes pediu ainda que a PF (Polícia Federal) também atue de forma mais integrada em ações relacionadas à segurança pública. Para o ministro, quando há uma crise, como a que o Rio de Janeiro vem enfrentando, a responsabilidade é atribuída somente às autoridades locais.

“O Brasil tem que deixar de tratar esse tema de forma compartimentada. Responsabilizar o Estado só parece simplificar e não resolve o problema”, afirmou, ressaltando que faz uma autocrítica da situação. “O Judiciário tem sua responsabilidade. Quando a Justiça Criminal funcional mal, ou ela não funciona, contribui de maneira insuficiente para a segurança pública.”

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *